Transformando-se em um Especialista em SSO

A Portaria nº 8.873, de 23 de julho de 2021 que adiou a vigência das NR’s 1, 7, 9, 18 e 37 para 03 de janeiro de 2022 e abriu mais um tempo para que vários profissionais se tornem “Especialistas”, será?

Vejamos a definição do adjetivo “Especialista” conforme o Dicionário Informal.

“Profissional treinado para uma atividade específica, técnica ou não; homem ou mulher com elevado conhecimento teórico e prático sobre determinada atividade profissional ou ciência; pessoa dedicada a determinada atividade técnica ou artística possuidora de grande conhecimento teórico e experiência prática elevada.”

Para ser um “Especialista” faz-se necessário adquirir a “Vivência” e a “Experiência”, somadas a “Prática” e ao “Conhecimento Teórico” de determinado(s) tema(s) os quais demandam tempo e dedicação do profissional.

A facilidade ou a dificuldade para esta realização dependerá de cada profissional quanto ao tema e a forma que conduzirá este processo, portanto, não será um Curso de horas ou dias que já o transformará em “Especialista”, principalmente se o tema for algo novo.

 

 Quem já se tornou ou vai se tornar “Especialista em PGR”?

Faltou uma informação muito importante, como ser especialista de um processo novo envolvendo critérios de análise, matriz de riscos e entendimento profissional quanto a agentes ocupacionais que por 43 anos são tratados de forma por alguns profissionais e empresas de forma displicente e manipulável conforme a necessidade da informação.

O que os “Modelos” irão resolver na sua vida profissional se a base de conhecimento é fraca e a busca pelo aperfeiçoamento é bem restrita? Seriam os “Modelos” a salvação de tudo? Não há neste processo nenhuma criação de planilhas, processos de análise do pretenso “Especialista” após o curso caso seja necessária uma forma mais eficiente e eficaz de controle? Tudo que se aprendeu no curso foi suficiente?

 

O que se deve aprender se há várias Normas, Processos e formas de Gestão a serem aplicados?

Para facilitar um pouco, inicialmente vou apresentar um método bem simples e certamente mais eficaz que consiste primeiramente em algumas etapas, onde poderá analisar uma NR, um tema específico ou vários temas / NR conforme seu entendimento.

Em uma folha de papel ou em seu computador, crie colunas com os seguintes títulos:

  • Norma Regulamentadora (NR)
  • Item / Subitem / Alínea
  • Conteúdo
  • Grau de Conhecimento / Entendimento (Baixo / Médio / Alto / Experiente)

 

O que fazer após ter listado tudo que necessita?

Para cada informação devemos hierarquizar conforme alguns pontos que com a aplicação da Meta SMASRT, irão nos direcionar melhor. Mas o que é uma Meta SMART?

As metas SMART são uma ferramenta para a definição de metas inteligentes. Segundo esse método, para ser eficaz, uma meta deve apresentar cinco características fundamentais. Esses critérios estão descritos na sigla SMART, que significa:

S – Specific (Específica);

M – Measurable (Mensurável)

A – Attainable (Atingível)

R – Relevant (Relevante)

T – Time Based (Temporal)

Mesmo assim ficam algumas dúvidas quanto ao como fazer e o que cada letra corresponde neste processo. Vejamos algumas perguntas que nos auxiliarão:

  • Qual o resultado que se pretende conquistar?
  • Quais recursos e ações serão necessários?
  • Como esse objetivo será alcançado?
  • Por que ele é importante para você?
  • Quando a meta deve ser atingida e para isso colocar prazos, faz com que os processos se tornem reais e motivacionais. Sem data, prazo ou duração não existe meta?

 

“Metas permitem que você controle a direção da mudança em seu favor.” – Brain Tracy (Maior especialista de Coaching do mundo)

 

Bem, até agora como entra neste processo a Gestão e a forma de se manter sempre atualizado e o contínuo aprendizado, somado a experiência e vivência para que se torne um “Especialista”? Encare tudo como um desafio a ser alcançado!

As competências de seus trabalhos irão categorizá-lo como um “Especialista” ao longo do tempo em que estiver sempre se mantendo atualizado, criativo e humilde em compartilhar o conhecimento com os demais profissionais que estão começando ou já no meio do caminho, abrindo ainda alguns títulos inesperados de “Mestre”, “Professor” ou “Perito”, lembrando que título qualquer um pode ter, mas conhecimento depende de esforço, dedicação e humildade.

Os artigos reproduzidos neste blog refletem única e exclusivamente a opinião e análise de seus autores. Não se trata de conteúdo produzido pela RSData, não representando, desta forma, a opinião legal da empresa.

Categoria

Últimas Postagens

Siga a RSData

Inscreva-se em nossa Newsletter: