SST: como proteger dados e informações?

A quantidade de dados gerados pelas empresas cresce de forma exponencial. Por isso, deixá-los protegidos contra corrupção, perda ou desvios é fundamental. Além disso, garantir que as informações possam ser restauradas de forma ágil, sem prejuízos para a organização, é importante para que fluxos de trabalho não sejam interrompidos.

Neste artigo vamos abordar como proteger dados tecnologicamente, fisicamente e organizacionalmente, além de promover governança, controles e auditabilidade de TI.

Confira três 3 Motivos Para Usar Assinatura Digital Em Contratos.

Identificar as vulnerabilidades

Um incidente de segurança com dados pessoais é qualquer evento adverso, confirmado ou sob suspeita, relacionado à violação na segurança de dados pessoais, tais como acesso não autorizado, acidental ou ilícito que resulte na destruição, perda, alteração, vazamento ou ainda, qualquer forma de tratamento de dados inadequada ou ilícita dos dados.

O art. 47 da Lei nº 13.709/2018 (Lei Geral de Proteção de Dados – LGPD) determina que os agentes de tratamento de dados pessoais devem adotar medidas de segurança, técnicas e administrativas aptas a proteger os dados de acessos não autorizados e de situações acidentais ou ilícitas de destruição, perda, alteração, comunicação ou qualquer forma de tratamento inadequado ou ilícito.

 

Esteja atento às redes e data centers

As redes são portas de entrada para todo tipo de invasão, desde vírus mais simples até grandes intercepções de dados.

O acesso físico não autorizado a sistemas de armazenamento de dados também requer atenção, visto que malwares se aproveitam de redes desprotegidas.

Em um ambiente corporativo, os dados mantidos em registros físicos estão desprotegidos em grande parte do tempo. Por isso, além da gestão desses arquivos é fundamental digitaliza-los.

Os dados pessoais devem ser coletados e processados apenas uma vez que as medidas de segurança apropriadas estejam em vigor e, então, apenas por pessoas autorizadas.

 

Excluir um arquivo do computador não significa segurança

Vale ressaltar que arquivos deletados do computador continuam no sistema e podem ser recuperados por especialistas. Por isso, mesmo que excluídos, ainda apresentam um risco considerável.

Todos os registros eletrônicos devem ser eliminados e destruídos com auxílio da equipe de TI da empresa. Dessa forma, é possível garantir que esses dados estarão realmente fora do acesso.

Mídias portáteis são perigosas quando estão nas mãos erradas

Armazenamentos portáteis não garantem a segurança dos arquivos, visto que muito facilmente se burla essas mídias. Documentos confidenciais correm riscos nas mãos erradas, pois basta um acesso inadequado para copiar as informações.

É importante investir em proteção antivírus e antimalware de acordo com a política de segurança. Diferentes camadas de acesso a dados devem ser criadas, diferenciando acessos de colaboradores, levando em consideração suas funções de trabalho.

 

Como um software de gestão pode ajudar?

São muitos os benefícios de um software de gestão para o processo de adequação à Lei.  Primeiramente, sua empresa terá um entendimento real de como os dados deverão ser tratados e cuidados, evitando ao máximo falhas humanas no manuseio dos mesmos.

Além disso, a adequação à LGPD promove uma mudança de cultura dentro de sua instituição, colocando a segurança cibernética como um elemento de grande importância nos processos.

Ao estar em acordo com a legislação, a clínica ou hospital também apresentarão maior confiabilidade perante funcionários e parceiros, mostrando que têm uma política robusta no tratamento das informações.

 

Entre em contato com a RSData para saber mais como podemos ajudar a sua empresa.

Categoria

Últimas Postagens

Siga a RSData

Inscreva-se em nossa Newsletter: