Qual matriz de risco devo usar no PGR?

Dando continuidade na série do PGR, onde no primeiro artigo falamos de uma forma geral sobre o PGR e o Inventário de Risco. Hoje falaremos sobre a MATRIZ DE RISCO, também conhecida como Matriz de Probabilidade e Impacto, é uma ferramenta de gerenciamento de riscos que permite avaliar de fora visual, através de gráficos coloridos, a severidade e a probabilidade de ocorrência dos possíveis acidentes, lesões ou agravos à saúde, indicando o nível de risco, e desta forma priorizar quais que devem ser tratados primeiro. Ela tem como objetivo identificar quais são os riscos que devem receber mais atenção, apontando a probabilidade de ocorrências de acidentes, doenças e agravos à saúde, de forma a priorizar as ações a serem realizadas no plano de ação para minimização destes riscos decorrentes do perigo. Ou seja, para cada perigo deve ser indicado o nível de risco ocupacional, encontrado através da combinação de um peso atribuído a severidade das possíveis acidentes, lesões ou agravos à saúde com a probabilidade ou chance de sua ocorrência. É importante ressaltar que a probabilidade de ocorrência de acidente (evento danoso) é maior, a medida que é maior o número de pessoas expostas. Desta forma, é necessário considerar esta variável também. Paradoxalmente, é neste eixo,  que o avaliador vai considerar as medidas de controle já existentes, aplicadas.

Qual matriz de risco devo usar no PGR?

Ela deverá ser elaborada de acordo com o perigo e por uma equipe de profissionais habilitados, engenheiro, técnico em segurança do trabalho, médico, equipe técnica e do SESMT que conheçam os processos envolvidos.

Mas vamos aos tipos de matrizes de risco que podem ser usadas e as mais utilizadas no PGR. As mais conhecidas e utilizadas na área de SST é a AIHA (American Industrial Hygiene Association (AIHAAssociação Americana de Higiene Industrial, 2012), BS 8800 (Norma Britânica) e HRN (Hazard Raiting Number), porém você pode criar a sua matriz de acordo com o tipo de perigo que estiver trabalhando para adaptar ao seu cenário tornando-a personalizada ao seu processo, por isto no RSData, os campos são livres permitindo que as matrizes possam ser desenhadas com diferentes linhas e colunas, de acordo com a complexidade requerida.
Em outro artigo falaremos mais sobre cada uma destas matrizes detalhando-as para lhe ajudar a entender melhor cada uma e sua aplicação.

Como Implementar?

Primeiro deve ser reconhecido o perigo e os processos para escolher a melhor matriz que o represente. Logo em seguida ela deve ser traçada de acordo com a severidade e a probabilidade de ocorrência. A equipe de segurança do trabalho (médico, engenheiro, técnicos) devem analisar os riscos relacionados ao perigo vinculando a matriz, priorizando quais riscos devem ser tratados primeiro e estabelecendo medidas de controle e ações para o minimizar, aplicando a metodologia do PDCA. Lembre-se que na probabilidade, se deve considerar as medidas protetivas já existentes e sua eficácia. Outro ponto muito importante que afetará a gradação do risco é o número de expostos ao perigo, porque se não tem expostos ao perigo, logo não temos o risco, concorda? É importante que seja documentado e que ocorra monitoramento das ações traçadas.

Plano de Ação

O plano de ação será realizado de acordo com o levantamento dos riscos encontrados e seguirá a priorização dada pela matriz de risco. Ele indicará as medidas de prevenção a serem adotadas, aprimoradas ou mantidas, onde será definido um cronograma, formas de acompanhamento e aferição de resultados de forma a gerenciar os riscos e evidenciar a eficácia das ações tomadas.

O plano de ação está vinculado a matriz de risco e conforme for classificado o risco do perigo em questão, o cronograma será traçado automaticamente de acordo com a severidade e a probabilidade de sua ocorrência. Lembre-se que um verdadeiro plano de ação deve ter metas relevantes, específicas e mensuráveis. O Objetivo deve ser estratégico. Os Indicadores de resultados devidamente avaliados em busca da melhoria contínua.

Categoria

Últimas Postagens

Siga a RSData

Inscreva-se em nossa Newsletter:

Pular para o conteúdo