Qual é o principal objetivo da NR 4?

NR 4

Todas as empresas privadas e públicas, os órgãos públicos da administração direta e indireta e dos poderes Legislativo e Judiciário, que possuam empregados regidos pela Consolidação das Leis do Trabalho – CLT, conforme o número de empregados, e a natureza do risco da sua atividade econômica deverão possuir um SESMT e NR 4 (Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho).

Composto por profissionais da área de segurança e saúde do trabalho que serão responsáveis por elaborar, planejar e aplicar seus conhecimentos de engenharia de segurança e medicina do trabalho nos ambientes laborais, objetivando garantir a integridade física e a saúde dos trabalhadores, COM equipamentos de proteção individual ou outros, cumprindo com a finalidade da NR 4 de promover a saúde e proteger a integridade do trabalhador no local de trabalho. Hoje nosso convidado Pedro Pereira fala sobre este tema e questiona se está sendo feito. Vamos a leitura?!

Baixa efetividade das ações de proteção da segurança e da saúde do trabalhador – NR 4

Análise Impacto Regulatório NR 4 (Serviço Especializado em Segurança e Medicina do Trabalho), não deixa dúvidas:  a baixa efetividade das ações de proteção da segurança e da saúde do trabalhador é uma realidade perdulária. Se gastou muito; se perdeu muito e se produziu pouco. Uma imensurável e irreparável perda de vidas humanas.

Segundo o Observatório de Segurança e Saúde no Trabalho, Ministério Público do Trabalho, nos últimos 10 anos, entre 2012 e 2021, contabilizamos mais de 22,9 óbitos acidentes de trabalho no país sem o uso de epi.

No Brasil , o prejuízo é estimado

Segundo o  diretor do Escritório da OIT no Brasil, Martin Georg Hahn: “Todos os dias, três milhões de trabalhadores morrem em decorrência de acidentes do trabalho no mundo, causando sofrimento e perdas econômicas de cerca de 5,4% do PIB anual mundial”.

NR 4

 No Brasil , o prejuízo com o acidente e doenças do trabalho é estimado em R$ 470 bilhões anuais, implementar a NR 4 é obrigatório a todas as empresas.

Nunca foi tão relevante, nunca foi tão necessário e imperioso um basta nesta nefasta condição sub-humana de produção. Momento em que (JUN 2022) a Organização Internacional do Trabalho (OIT) declara que a Segurança e Saúde do Trabalho NR 4 é um princípio fundamental e um direito no trabalho, tanto no serviço privado quanto no serviço público, estamos revisando as estruturas, formação, atribuições, responsabilidades e compromissos de todas as partes envolvidas, especialmente do profissional de SST com o epi.

Apesar do apego ao retrocesso, resistências e a falta de maturidade e cultura prevencionista, há luz no fim do túnel. Os modernos conceitos de Gestão e Gerenciamento, os conceitos atualizados e estruturas de elevados padrões internacionais de qualidade gerados pela ISO 45001, nos proporcionam acesso a mudança de turma. Sobe o nível da régua. Os requisitos, cláusulas, técnicas e práticas de gestão e gerenciamento de riscos proporcionam uma condição “sine qua non” (Condição Única, indispensável. Sem a qual não se pode ser) para a evolução em SST.

Os profissionais legalmente habilitados em Segurança e Saúde Ocupacional NR 4 voam, correm atrás do prejuízo. Parecem entender, definitivamente, que a oportunidade é única, que o momento é próprio para a “troca de turma”. Não se pode mais esperar colher resultados diferentes fazendo sempre a mesma coisa, do mesmo modo. É Insano!!!! 

Sair da zona de conforto, inovar, ousar e fazer diferente, desenvolver maturidade, cultura prevencionista, saúde ocupacional e ter consciência que é preciso entender a atender á todas as partes envolvidas para evitar um acidente de trabalho e para isso servem as normas regulamentadoras e um bom sistema de gestão em sst. Que entregar mais e melhor é o caminho do diferencial e valorização profissional. Medir, avaliar desempenho, ouvindo o trabalhador com foco em resultados e melhoria contínua.

A BAIXA EFETIVIDADE EM SST NÃO É MAIS ACEITA. A Análise Impacto Regulatório NR 4 (Serviço Especializado em Segurança e Medicina do Trabalho), é uma realidade e vais mexer acentuadamente no “modus operandi”.

O Investidor quer resultados de seu investimento em SSO. O Trabalhador espera uma entrega muito maior com a NR 4 e equipamento de proteção coletiva. O Governo e a Sociedade idem.

Onde Você está? Qual é a sua proposta, estratégias, ações, metodologias, técnicas e práticas inovadoras? O Brasil não para e não te espera. Está preparado ou em preparação para este novo tempo?

Vem com a gente desconstruir e reconstruir tempos melhores e, para todos!

Os artigos reproduzidos neste blog refletem única e exclusivamente a opinião e análise de seus autores. Não se trata de conteúdo produzido pela RSData, não representando, desta forma, a opinião legal da empresa.

Categoria

Últimas Postagens

Siga a RSData

Inscreva-se em nossa Newsletter:

Pular para o conteúdo