Qual é o principal ativo de uma organização?

No texto de Pedro Pereira, “O Principal Ativo de uma Organização – Capital Humano”, destaca-se a ênfase do autor na primazia das pessoas como fator determinante no sucesso empresarial, desafiando a visão convencional que atribui tal papel a máquinas e tecnologias. Pedro argumenta que o verdadeiro sustentáculo das organizações reside no capital humano, defendendo a necessidade de reconhecê-lo não apenas como um custo, mas como um valor inegociável. Ele alerta para o risco de desaparecimento das empresas que negligenciam o investimento nas pessoas, especialmente em um cenário onde sindicatos perdem força e o conflito se intensifica entre capital e talento. Ao abordar as transformações nas mídias sociais e a futura era da sabedoria, Pereira ressalta a importância de converter informação em conhecimento, sublinhando o papel crucial do talento. O autor conclui chamando à reflexão sobre a centralidade do capital humano nas organizações e a urgência de investir em seu desenvolvimento e proteção, reforçando que as pessoas são o verdadeiro diferencial capaz de garantir a sobrevivência e sucesso de qualquer organização. Vamos a leitura?!

PRINCIPAL ATIVO DE UMA ORGANIZAÇÃO – CAPITAL HUMANO

O maior ativo de uma Organização não são as máquinas, equipamentos, tecnologias, inovações, controle financeiro ou produtos que fabricam. São as pessoas! É através delas que a Organização alcança seus objetivos e obtém maior lucratividade, produtividade e se torna verdadeiramente sustentável. Podemos concluir que as Organizações só existem pois são feitas por pessoas, com pessoas e para as pessoas! Quem vai fazer escolhas sobre consumo de produtos e/ou serviços, tornar tangível o desejo de aquisição do que lhe é ofertado no mercado, são as pessoas. Assim, resta consolidado a necessidade de se olhar para esse ativo dentro do seu negócio!

Nenhuma atividade humana se justifica quando ele deixa de considerar o Capital Humano, como o ativo mais valioso das Organizações. Ele é um “valor “ e não um custo! Logo, proteger este ativo (capital humano) é imperioso para assegurar a sustentabilidade, valor e prosperidade no negócio.

O grande investimento das corporações será num recurso que elas têm desde a primeira empresa criada no mundo: gente, pessoas. Esta é uma opinião é compartilhada por renomados consultores brasileiros e estrangeiros, no mundo todo. Acorda Brasil!!!! Deixe do discurso fácil, barato, raso e vazio na sociedade de trabalho e consumo. É engodo, enganação. Trate as pessoas e o “ambiente produtivo” com respeito e valor.

Não é, apenas sobre obrigação de cumprimento de dever legal (existe fartura de leis, regras, regulamentos e normas de segurança e saúde no trabalho). É muito mais profundo. É uma Questão de respeito e de valores! Valores inegociáveis – a saúde, a vida e a integridade física de quem produz. Não se pode “naturalizar” o acidente e doença do trabalho como acaso; Ele só acontece onde falha a prevenção. Atente para isso e reorganize o seu negócio valorizando o capital humano.

Reconhecemos, entendemos e aceitamos que “hoje”, o principal ativo de uma Organização é o capital humano. Quem sacrificar isso tenderá a desaparecer. Pode demorar um pouco, mas cedo ou tarde, o empreendedor Brasileiro perceberá isso. Ou Inove em sua percepção e valores, ou desaparece.

Nos últimos anos, os sindicatos foram esvaziados e perderam força, e hoje o conflito é entre capital e talento. E os talentos migram rapidamente em busca de satisfação de suas necessidades, inclusive as básicas – Segurança e saúde no trabalho.

Atualmente as mídias sociais é terra de ninguém. As informações e “desinformações”  circulam livremente. Por vezes, sem filtros, regras, ética ou responsabilidade. A próxima era será a da sabedoria: transformar informação em conhecimento pela ação gerando resultados, filtrando e aplicando as informações. Em outras palavras, será a vez do talento.

Uma receita é sempre trabalhar com gente melhor do que a gente. O grande diferencial de uma Organização é seu pessoal, pois o resto é commodity (mercadoria), que se compra, tem preço. Pessoas tem é valor. Valor inegociável. Você  pode perceber que na época de bonança os funcionários podem não ser um diferencial tão grande, mas nas épocas mais duras, sim. Da mesma forma, é visível que as Organizações em ascensão, são exatamente aquelas com menor capital econômico-financeiro e ricas em intelecto, como consultorias e escritórios de advocacia.

Capacitar e desenvolver pessoas e lideranças

O LÍDER NÃO EXISTE! O QUE EXISTE É A LIDERANÇA. A liderança é flutuante, muda de acordo com o cenário, exigências da atividade, necessidade. O Coomando divide o mando – liderança compartilhada. Não é sobre grupo. É sobre equipe, atuando em harmonia e foco, com objetivos muito bem definidos na companhia.

A capacitação e o desenvolvimento de pessoas asseguram um ambiente harmonioso, produtivo e sustentável. Pesquisas feitas pela FranklinCovey com empresas americanas mostraram que apenas 17% dos funcionários faziam suas atividades pensando no desenvolvimento da companhia. Outras curiosidades: menos de 40% confiavam em seus líderes e 48% ainda não estavam à vontade para expressar o que sentiam dentro da empresa.

Quando a pergunta é sobre o principal ativo de uma empresa, muitas respostas surgem, como o setor financeiro, o de marketing, uma patente. Contudo, nenhuma dessas opções chega perto do que é realmente o ativo mais valioso, aquele sem o qual o negócio não teria como continuar: as pessoas.

Através de uma breve pesquisa é possível constatar que as Organizações de maior sucesso da atualidade são aquelas que valorizam seus trabalhadores, oferecendo salários justos, benefícios, , oportunidades de qualificação e um ambiente saudável e seguro.

Valorize as pessoas, cuide das pessoas. Pessoas geram resultados. Elas são o maior ativo de uma Organização.

Proteja-as:  Segurança e Saúde no Trabalho é um princípio fundamental e um direito no trabalho. O Mundo assim definiu através da Declaração da Organização Internacional do Trabalho (OIT).

Equipamentos e tecnologia de ponta, a concorrência também pode ter, até melhor. São as pessoas que constroem diferenciais competitivos capazes de fazer com que uma companhia saia e se sustente à frente. Ter a consciência disso pode transformar qualquer negócio, desde os pequenos até os de grande porte.

Os artigos reproduzidos neste blog refletem única e exclusivamente a opinião e análise de seus autores. Não se trata de conteúdo produzido pela RSData, não representando, desta forma, a opinião legal da empresa.

Categoria

Últimas Postagens

Siga a RSData

Inscreva-se em nossa Newsletter:

Pular para o conteúdo