Quais os riscos do nitrato de amônio?

Segurança com Explosivos Civis. Entender para atender.

Por aqui, já sabemos, só se erra uma vez! Não haverá segunda chance! O transporte de matérias primas, a fabricação, a manipulação, o armazenamento e a aplicação de explosivos e acessórios requer capacitação técnica e extremo cuidado. Entre eles, o  Dinamite é o mais popular dos explosivos civis.

O processo de fabricação.

A Nitroglicerina (mistura de Glicerina + Ácido Sulfúrico + Ácido Nítrico)  com o diatomito (terra diatomácea adsorvente inerte) e pó de alumínio. O cartucho protetor da massa, o tamponamento de detonação, espoleta, stopin booster, retardos e o cabo elétrico/cordel/pavio detonador são os considerados acessórios. Apresenta-se na forma do “encartuchado” ou banana, o granulado e o formato bombeado tipo gel.

O Anidro Amônio Fuel Oil (ANFO) é uma mistura de nitrato de amônia sólido e o óleo mineral. O  manuseio fácil lhe permite ser utilizado com segurança em minas, exploração de pedreiras, e construção de túneis. A reação básica, durante a detonação, é a decomposição do hidrocarbono e do nitrato de amônia  em CO2, nitrogênio e água.

ANFOacrónimo do inglês Ammonium Nitrate / Fuel Oil, é um explosivo produzido pela mistura de hidrocarbonetos líquidos (geralmente óleo diesel ou marítimo, por vezes querosene), com nitrato de amônio.

Consiste em 94% de nitrato de amônio granulado (NH4NO3), (AN) que atua como oxidador e absorvedor para o combustível – com 6% de combustível fóssil.

Nos EUA é usado na agricultura, como fertilizante.

O uso do nitrato de amônio como fertilizante – O nitrato de amônio é um fertilizante nitrogenado, com fórmula molecular NH4NO3 que contém 32% de nitrogênio na sua composição, sendo metade do nitrogênio na forma de nitrato, e metade na forma de amônia. Ao ser aplicado no solo, na presença de oxigênio e água, o produto final será oxigênio, nitrato e água, pois a amônia, na maioria dos solos, será transformada da forma amoniacal para a forma nítrica através da ação de bactérias nitrosomonas. Apresenta elevada solubilidade em água, sendo frequentemente usado em culturas fertirrigadas. É considerado a forma mais eficiente e rápida dos fertilizantes nitrogenados, além de apresentar maior resistência para perda do nitrogênio para a atmosfera, quando comparado à outros fertilizantes nitrogenados. O nitrogênio nesta forma volatiliza pouco, pois se encontra já na forma química em que as plantas absorvem, resultando também em menor impacto ambiental. Deve ser armazenado em local fresco e arejado, longe de produtos inflamáveis e não fertilizantes.

Uma vantagem deste produto, é o fato de que o nitrogênio nítrico apresenta uma disponibilidade mais rápida para as plantas, ao passo que o nitrogênio amoniacal tem uma disponibilidade mais prolongada, pois deve passar pelo processo de nitrificação. Outra vantagem é que este produto é menos perdido por volatilização, e acidifica menos o solo do que o MAP e DAP, pois parte do nitrogênio já está na forma nítrica, ocorrendo menos nitrificação do que em outras fontes.

Limitações do nitrato de amônio como fertilizante

O nitrato de amônio é bastante higroscópico (absorve bastante umidade do ar), possuindo uma grande tendência à solidificação. Assim, deve ser armazenado em local seco, fresco e arejado, e pode também ser tratado com antiaglomerante. Além disso, é um produto com alto poder oxidante, o que significa que quando interage com outras substâncias ou condições inadequadas, apresenta risco de combustão. Apesar disso, quando usado como adubo em condições normais se apresenta em forma estável e não inflamável devido ao tratamento industrial recebido, mas não deve ser exposto ao fogo, pois pode aumentar as chamas e gerar gases tóxicos, principalmente se for contaminado com material combustível. Desta forma, este produto carece de alguns cuidados:

  • Armazenar em local seco, fresco e arejado, longe de intempéries
  • Evitar o armazenamento próximo de produtos inflamáveis, faíscas e outros produtos fertilizantes

Em 1970 estudantes da University of Wisconsin–Madison (Universidade Wisconsin-Madison) usaram o ANFO em um protesto, é um dos primeiros usos como armamento. O nitrato de amônio não é um material explosivo em si, mas, em doses médias e altas e na presença de substâncias combustíveis, como óleo, ou fontes de intensas de calor, pode causar fortes explosões.

Recentemente o Porto de Beirute foi pelos Ares pela deflagração dos armazéns de Nitrato de Amônio, causando a morte de dezenas de pessoas e grande destruição. Uma mega explosão que devastou a capital do Líbano, Beirute, já fez parte de vários atentados ou acidentes industriais, inclusive no Brasil.

A substância, um sal branco e inodoro, é usada primordialmente como fertilizante em forma de grânulos, altamente solúveis em água e que os agricultores compram em grandes quantidades. Também é um dos principais componentes de explosivos/dinamite usados em minas.

A capacidade destrutiva deste composto foi descoberta quando, em um porto no Golfo do México na década de 20, um navio de fertilizantes explodiu após vazamento de óleo diesel.

ANFO ocasionalmente foi usado por grupos como IRAETA e palestinos. Uma variante mais sofisticada da reação de ANFO padrão foi usado no Atentado de Oklahoma na Cidade de Oklahoma, tal forma sofisticada era a mistura de Nitrato de Amônio com o volátil Nitrometano.

Muito usado em obras civis, devido à sua alta estabilidade e segurança de armazenamento e manuseio. Só pode ser detonado com uma cápsula de Azida de chumbo ou Fulminato de mercúrio.

Ele se misturada com pó de alumínio pode aumentar a sua sensibilidade e poder destrutivo formando o ANFOAL.

Grandes quantidades da substância, 2.570 toneladas, permaneceram armazenadas no porto de Beirute após terem sido confiscadas de um navio que saiu da Geórgia com destino a Moçambique há mais de seis anos.

A estocagem dessa substância deve seguir normas rigorosas de isolamento de líquidos inflamáveis ou corrosivos, sólidos inflamáveis ou substâncias que emitam calor.

Em novembro do ano anterior, por exemplo, o Comando Logístico do Exército Brasileiro divulgou uma portaria estabelecendo “procedimentos administrativos para o exercício de atividades com explosivos e seus acessórios e produtos que contêm nitrato de amônio”.

Isso inclui regras rígidas para fabricação, importação, exportação, comércio, transporte, detonação, locação e utilização da substância.

No segundo artigo desta série, trataremos dos acidentes que ocorreram, e a segurança necessária para todas as fases.

Os artigos reproduzidos neste blog refletem única e exclusivamente a opinião e análise de seus autores. Não se trata de conteúdo produzido pela RSData, não representando, desta forma, a opinião legal da empresa.

Categoria

Últimas Postagens

Siga a RSData

Inscreva-se em nossa Newsletter:

Pular para o conteúdo