Quais os principais desafios da Segurança e Saúde do Trabalho?

PROFISSIONAL DE SEGURANÇA E MEDICINA DO TRABALHO VALOR EM SÍ (Valorizem-se)

É senso comum entre profissionais desenvolvidos em Segurança e Medicina do Trabalho, profissionais de Recursos Humanos e Profissionais de Contabilidade e profissionais de Governança em ambiente de gestão de negócios que “precisamos” trabalhar harmonizados quanto a importância da Segurança e Medicina do Trabalho parta o desenvolvimento sustentável. Independentemente de Leis ou regras que obrigam as partes e definem papel específico em cada área de atuação, o ambiente de negócios só prospera quando a capacidade de somar esforços é colocado à prova, incluído SST como compromisso de todos e, em todos os níveis.


A chamada Indústria 5.0 deve ser definida em novos propósitos, diferente da Indústria 4.0, deve deixar daqueles objetivos de simples produção de bens, de serviços, com fins lucrativos, evoluindo para uma nova dimensão . O novo momento sinaliza um propósito bem mais amplo”. Alinhados com a modernidade e novas diretrizes, requisitos e parâmetros da SST, “o verdadeiro CENTRO é o ser Humano”,  e não um olhar só para o ambiente e a tecnologia. O trabalhador não deve ser mais visto como um custo, mas como um investimento para o ambiente de negócios da Organização. A tecnologia tem que servir às pessoas e não as pessoas à tecnologia. É imperioso ajustar o foco em tempos modernos. No ponto futuro, sob a premissa da inovação,  estrategicamente alicerçados sob a perspectiva financeira, mercado/clientes, processos internos, aprendizagem e melhoria contínua em SST. A horizontalidade a verticalidade elevando-se o nível da régua, todos, legitimados para a transversalidade. A expectativa e as necessidades de todas as partes envolvidas, precisam estar atendidas. A Interação e a integração dos processos vinculados ao compromisso Organizacional (Políticas de SST), sistematizados e gerando benefícios a coletividade.

Desafios

A Saúde e a Segurança de quem produz é o maior desafio à sustentabilidade no ambiente de negócios. Doentes e famintos não produzem; são pacientes, dependentes de quem produz!!!! Sensibilizar a todos em todos os níveis à elevados padrões de consciência sobre a importância do coletivo de proteção e de prevenção. O INVESTIMENTO PESADO NESTE CAMPO DA SST  É RETORNO CERTO. Isso não é benefício, não é negociável, é um princípio fundamente e de direito no trabalho (OIT)

“Muitos RHs entendem erroneamente que saúde é um benefício, mas é um conceito dos anos 1970, aperfeiçoado nos anos 80, mas é um conceito paternalista, em que as empresas oferecem para seus empregados algo que ajude a retê-los no ambiente de trabalho”, criticou (Diretor ABRH professor Luiz Edmundo Rosa). Estima-se uma perda de 5,4% do PIB para custear o acidente e a doença do trabalho no Brasil. No Brasil , tomando por base um PIB de 2021 de R$ 8,7 trilhões, o prejuízo anual é estimado em R$ 470 bilhões anuais. Um ambiente de trabalho que ainda não aprendeu a cuidar das pessoas no exercício do trabalho, não merece prosperar não. A gente faz escolhas ruins, renunciamos a prevenção que é imensuravelmente mais barato e mais humana. Aplicamos mais dinheiro para tentar curar e recuperar o incurável/irrecuperável, do que na prevenção, ou seja, nosso foco de investimento é na doença e não na saúde (obrigado Dr. Nander).

Algumas discussões e promoção de investimentos com bons retornos:

– Potencializar campanhas educativas/preventivas à promoção da saúde no trabalho voltadas para alimentação saudável, saúde mental e trabalho, atividade física, vigilância ativa em Saúde Ocupacional, perfil epidemiológico e prevenção do adoecimento;

– Desenvolver cultura prevencionista – Incluir Disciplinas de SST em todos os níveis na grade curricular de educação do sistema oficial de ensino público e privado – teoria e práticas;

– Um sistema do judiciário mais ágil, legislação mais severa e ações judiciais pedagógicas de modo a desestimular o comportamento marginal – à margem de Lei e normas de proteção e prevenção de doenças de acidentes de trabalho. Não acontecem por acaso não!!!! Acontecem onde a prevenção falha!!! Apurar responsabilidade e punir exemplarmente infratores, estimula uma cultura prevencionista. Hoje está barato demais andar descumprindo normas de SST 23 anos estão congeladas; sem correção.

eSocial – O eSocial  é uma plataforma digital criada pelo Governo Federal como um Sistema de Escrituração Fiscal Digital das Obrigações Fiscais e Previdenciárias e Trabalhistas. Criado a partir do decreto 8.373 de 11 de dezembro de 2014 e lançado em 2015 e faz parte dos sistemas criados pelo Sistema Público de Escrituração Digital (SPED). Dividido em fases e Etapas a Segurança e Medicina do Trabalho (no campo previdenciário) finaliza este processo em 01.01.2023 com a entrada do ultimo Grupo que é do Serviço Público. Por enquanto,  apenas eventos de SST no campo Previdenciário -S-2210, S_220 e S-2240.

 Orion Santos de Oliveira, coordenador-geral de Benefícios de Risco e Reabilitação Profissional na Secretaria de Previdência do Ministério do Trabalho e Previdência, no Fórum da ANAMT, realizado nos dias 17 e 18 de março sob o tema  – Legislação e Prática reporta: “que os impactos iniciais da plataforma na área de saúde e segurança do trabalho, as perspectivas para o futuro, além de cuidados como a garantia da segurança jurídica. Segundo o palestrante, agora, a gestão de SST ocupa um lugar fundamental nas empresas, com maior demanda dos trabalhadores do setor, já que o eSocial contribuirá para um monitoramento ocupacional mais preciso, uma eventual queda de tributos e valorização dos profissionais que trabalham na área”.

Ele também detalhou os eventos a serem enviados pela área: S-2220, S-2210 e S-2240. Orion acrescentou que, no caso do S-2220, o documento não substituiu o ASO e ressaltou que o sigilo médico é resguardado. O palestrante ainda abordou pontos como a legislação que regulamenta o tema, a importância da relação entre a área de SST e setores como contabilidade e recursos humanos e documentos que não são substituídos pelo eSocial, como PGR e PCMSO.

SST multi e interdisciplinar – SEGURANÇA E SAÚDE DO TRABALHO É UM COMPROMISSO DE GOVERNANÇA CORPORATIVA. PRINCÍPIO FUNDAMENTAL E UM DIREITO NO TRABALHO. UM VALOR DE SUSTENTABILLIDADE DO AMBIENTE DE NEGÓCIO. PORTANTO, SST É INEGOCIÁVEL.

Os artigos reproduzidos neste blog refletem única e exclusivamente a opinião e análise de seus autores. Não se trata de conteúdo produzido pela RSData, não representando, desta forma, a opinião legal da empresa.

Categoria

Últimas Postagens

Siga a RSData

Inscreva-se em nossa Newsletter:

Pular para o conteúdo