Os 3 principais objetivos da Gestão de SST no eSocial simplificado

Com o desafio de unificar todos os dados trabalhistas, tributários e previdenciários das empresas brasileiras, o sistema eSocial, criado em 2014 por meio do decreto 8.373/2014, veio se transformando ao longo dos anos. principais objetivos da Gestão de SST no eSocial simplificado
Com mudanças significativas, e outras nem tanto, o objetivo dessas alterações constantes é facilitar o acesso à informação e fiscalização, além da modernização desses processos.
Sendo assim, o envio de dados dos empregados e estagiários está passando por mais mudanças, devido ao novo layout conhecido como eSocial Simplificado, que pretende substituir a anterior e, assim, desburocratizar esse sistema de registros a partir deste ano.
Para que seu negócio atue de forma correta e eficaz com esse novo modelo, é importante que você atente para os 3 principais objetivos da Gestão SST no novo eSocial.

  1. Informar com qualidade

As informações sobre a saúde do trabalhador no período de vínculo empregatício deverão constar no eSocial. Isso inclui avaliações clínicas e exames complementares com respectivas datas e conclusões.
Isso será obrigação do empregador, da cooperativa, do Órgão Gestor de Mão de Obra e de sindicatos de trabalhadores avulsos não portuários.
Além disso, os órgãos públicos em relação aos seus empregados contratados pelo regime da CLT, também devem enviar esses dados. O prazo para isso é até o dia 15 (quinze) do mês subsequente ao da realização do exame respectivo.
Resumindo, este evento está relacionado com a área médica, com os exames periódicos e ASO do trabalhador, que também estará relacionado ao S-2240 e ao S-2230, que são os afastamentos temporários (acima de 3 dias). A exceção desta obrigação é somente para o caso de servidores públicos não celetistas.

Evite multas e transtornos para a empresa
Diante disso, e de diversas outras regras que você precisa se preparar para cumprir, a qualidade das informações vai determinar se haverão transtornos no futuro, como multas, indenização, perdas em ações judiciais.
Se você emite LTCAT com conclusão equivocada sobre a aposentadoria especial de algum colaborador, está assumindo sérios problemas com o Governo ou o advogado do trabalhador.
Todas são questões que precisam estar na mente dos gestores de empresa, de SST, de Recursos Humanos. Mas o que é fundamental é se questionar se a organização está, de fato, preparada para quando chegarem tais modificações.
Até porque não quer dizer que, uma vez iniciado, o eSocial no âmbito de SST será imutável: novidades, alterações, sempre podem surgir ao longo do tempo. E se isso ocorrer amanhã ou daqui a cinco anos, o que vai determinar o impacto negativo ou positivo sobre seu negócio será o nível de preparo que definirá sua capacidade de adaptação.

  1. Cumprir os prazos adequadamente

Cada evento tem um prazo específico, ou seja, não será tão simples enviar as informações, visto que demanda tempo, organização e o mínimo de falhas para adequação.
A gestão que tanto falamos e que será decisiva para sua empresa em um futuro próximo é o que facilitará esse trabalho.

NRs: mudanças em SST requerem atenção
Quando se trata de Segurança e Saúde dos Trabalhadores, o mais importante não é atender a quesitos, conceitos, práticas, termos burocráticos, e sim cuidar para que todos estejam, de fato, em um ambiente seguro e salutar de trabalho.
A afirmação parece óbvia, mas precisa ser feita, especialmente no âmbito da revisão das Normas Regulamentadoras (NRs), que vem no sentido de deixar ativo o que realmente impacta na manutenção de ambientes saudáveis, atividades, locais e formatos seguros de trabalho.
A simplificação também está na essência deste processo, já que critérios, termos e obrigações das NRs foram tornados mais facilmente compreensíveis, e, principalmente, mais facilmente executáveis.
Fique por dentro das mudanças em andamento nas NRs.

  1. Evite o desperdício de recursos

Por fim, e não menos importante, é fundamental que esse processo de envio dos dados do trabalhador tenha menos desperdício de recursos. Seja em retrabalho ou até mesmo na contratação errada de uma ferramenta.
Processos eficientes serão ainda mais decisivos a partir de agora. Automatizar tarefas é a chance das empresas levarem o negócio para outro patamar no que tange SST.
Um software de gestão especializada de SST pode auxiliar nesses envios de informações e na otimização dos recursos? Absolutamente sim.
Para o fabricante de software especializado em SST, alterações do sistema para acompanhamento de mudanças, sejam elas relativas ao eSocial, sejam elas relativas a quaisquer outros campos deste segmento, são parte do cotidiano de trabalho.
E, para a empresa usuária, contar com um fornecedor desta espécie é fundamental não apenas do ponto de vista econômico, vista a redução de custos em adaptações, mas também do âmbito de gestão, uma vez que utilizar um sistema especializado trará mais segurança e garantia de compliance aos trâmites de SST em todas as instâncias com que a empresa se relaciona.
O eSocial será, sim, modificado e simplificado no que tange a SST. Se isso resultará em benefício ou prejuízo para sua empresa, a decisão é sua.

Clique aqui para saber mais sobre eSocial e acompanhar debates importantes no âmbito de SST. principais objetivos da Gestão de SST no eSocial simplificado principais objetivos da Gestão de SST no eSocial simplificado

Categoria

Últimas Postagens

Siga a RSData

Inscreva-se em nossa Newsletter:

Pular para o conteúdo