O QUE É O CICLO PDCA?

Dando sequência, neste segundo post da série Como fazer o GRO e PGR, Pedro falará sobre o Ciclo PDCA,  explicando cada etapa do Ciclo. Vamos lá?!

O Ciclo PDCA

O ciclo PDCA , ciclo de Shewhart ou ciclo de Deming, foi introduzido no Japão após a guerra, idealizado por Shewhart, na década de 20, e divulgado por Deming, em 1950, quem efetivamente o aplicou. O ciclo de Deming tem por princípio tornar mais claros e ágeis os processos envolvidos na execução da gestão, como, por exemplo, na gestão da qualidade , dividindo-a em quatro principais passos.

Onde é aplicado o Ciclo PDCA?

O PDCA é aplicado principalmente nas normas de sistemas de gestão e deve ser utilizado (pelo menos na teoria) em qualquer empresa de forma a garantir o sucesso nos negócios, independentemente da área ou departamento ( vendas , compras , engenharia , etc…).

O ciclo começa pelo planejamento, em seguida a ação ou conjunto de ações planejadas são executadas, checa-se o que foi feito, se estava de acordo com o planejado, constantemente e repetidamente (ciclicamente) e toma-se uma ação para eliminar ou ao menos mitigar defeitos no produto ou na execução..

Os passos são os seguintes:

  • Plan (planejamento): estabelecer missão, visão, objetivos (metas), procedimentos e processos (metodologias) necessárias para atingir os resultados.
  • Do (execução): realizar, executar as atividades.
  • Check (verificação) : monitorar e avaliar periodicamente os resultados, avaliar processos e resultados, confrontando-os com o planejado, objetivos, especificações e estado desejado, consolidando as informações, eventualmente confeccionando relatórios.
  • Act (ação) : Agir de acordo com o avaliado e de acordo com os relatórios, eventualmente determinar e confeccionar novos planos de ação, de forma a melhorar a qualidade, eficiência e eficácia , aprimorando a execução e corrigindo eventuais falhas

 

Como se aplica o Ciclo PDCA?

Passo 1: PLANEJAR (PLAN)

Este passo é estabelecido com bases nas diretrizes da empresa. Quando traçamos um plano, temos três pontos importantes para considerar:

  1. Estabelecer os objetivos, sobre os itens de controle;
  2. Estabelecer o caminho para atingi-los;
  3. Decidir quais os métodos a serem usados para consegui-los.

Após definidas estas metas e os objetivos, deve-se estabelecer uma metodologia adequada para atingir os resultados.

Há dois tipos de metas:

  • Metas para manter;
  • Metas para melhorar;

Metas para manter

Exemplos de metas para manter: Atender ao telefone sempre antes do terceiro sinal. Estas metas podem também ser chamadas de “metas padrão”. Teríamos, então, qualidade padrão, custo padrão, prazo padrão, etc.

O plano para se atingir a meta padrão é o Procedimento Operacional Padrão (POP) . O conjunto de procedimentos operacionais padrão é o próprio planejamento operacional da empresa.

O PDCA utilizado para atingir metas padrão, ou para manter os resultados num certo nível desejado, pode então ser chamado de SDCA (S de standard).

Metas para melhorar

Exemplos de metas para melhorar: Reduzir o desperdício em 100 unidades para 90 unidades em um mês ou Aumentar a produtividade em 15% até dezembro.

De modo a atingir novas metas ou novos resultados, a “maneira de trabalhar” deve ser modificada; por exemplo, uma ação possível seria modificar os Procedimentos Operacionais Padrão.

Passo 2: EXECUTAR O PLANO (DO)

Neste passo pode ser abordado em três pontos importantes:

  1. Treinar no trabalho o método a ser empregado;
  2. Executar o método;
  3. Coletar os dados para verificação do processo;

Neste passo devem ser executadas as tarefas exatamente como estão previstas nos planos.

Passo 3: VERIFICAR OS RESULTADOS (CHECK)

Neste passo, verificamos o processo e avaliamos os resultados obtidos:

  1. Verificar se o trabalho está sendo realizado de acordo com o padrão;
  2. Verificar se os valores medidos variaram, e comparar os resultados com o padrão;
  3. Verificar se os itens de controle correspondem com os valores dos objetivos.

Passo 4: FAZER AÇÕES CORRETIVAS (ACT)

Tomar ações baseadas nos resultados apresentados no passo 3;

  1. Se o trabalho desviar do padrão, tomar ações para corrigir estes;
  2. Se um resultado estiver fora do padrão, investigar as causas e tomar ações para prevenir e corrigi-lo;
  3. Melhorar o sistema de trabalho e o método.

É necessário lembrar que:

  • A melhoria contínua ocorre quanto mais vezes for executado o Ciclo PDCA, e otimiza a execução dos processos, possibilita a redução de custos e o aumento da produtividade.
  • A aplicação do Ciclo PDCA a todas as fases do projeto leva ao aperfeiçoamento e ajustamento do caminho que o empreendimento deve seguir;
  • As melhorias também podem ser aplicadas aos processos considerados satisfatórios;
  • As melhorias gradativas e contínuas agregam valor ao projeto e asseguram a satisfação dos clientes. Não tem lógica, não faz sentido algum produzir, viver e conviver numa sociedade de trabalho “DES-organizada” assim.

 

Como pode ser utilizado o PDCA para trabalhar o PGR?

Vamos relembrar que quando falamos de PGR, precisamos entender que ele faz parte de um processo MACRO, que é o GRO, Gerenciamento de Riscos Ocupacionais, que será a Diretriz da Gestão de SSO.

GRO Planejamento Estratégico – PE – Elaborar o Manual Corporativo – MCorp (Linha /Guia/Diretriz) com os requisitos de qualidade para a Gestão e o Gerenciamento de Riscos Ocupacionais.

PGR =     1. Inventário de Riscos Ocupacionais     +  2. Plano de Ação Estratégico

  • Plan – Planejamento estratégico refere-se ao ponto futuro. Alinhados com a Visão, a Missão, Valores e estratégias da Organização, a SSO – Segurança e Saúde Ocupacional deve Reconhecer/Aceitar a existência de potenciais problemas. Identificar a origem fontes geradoras, trajetórias, meios de propagação. Analisar/Mensurar (dar um peso/valor) ao problema. Diagnosticar/definir o problema estabelecer e priorizar medidas de controle. As metas devem ser Relevantes, Específicas e Mensuráveis.
  • Do – Execução. Executar o Planejado e aprovado pela alta direção do estabelecimento. Educar, capacitar, treinar todos os envolvidos para a consecução do objetivo. Qualquer alteração ou mudança, a nova versão deve ser amplamente distribuída e entendida por todos.
  • Check – Verificação, checagem. E atendimento aos requisitos legais e ao Manual Técnico de Gestão, o Gerenciamento deve ser executado. Verificar seus efeitos, o atingimento das metas (quantitativas e temporais) e registrar, permanentemente, a análise de resultados obtidos.
  • ACTION – Ação de correção de rumos ou padrões se não satisfatórios ou,  padronização do modelo de qualidade com a aprovação da alta direção e treinamento de todos os envolvidos de forma a assegurar elevados padrões de qualidade na Gestão e no Gerenciamento de Riscos Ocupacionais.

No terceiro e último post desta série, Pedro tratará sobre os 14 princípios do Ciclo de Deming. Até lá!

 

PEDRO VALDIR PEREIRA

Safety Technician-Ergonomics, Occupational hygienist, Health and Safety
/Reg. MTb. 45/00069-2 Formação Profissional Coaching Gerencial; Técnico
Internacional em Emergências Químicas – Especialista em Atendimento de
Emergências – NFPA 472 U.S.A;
HazMat Technician Standard for Professional Competence of Responders to Hazardous
Materials Incidents – Technician Level – transportation technology center,
University of Texas at Austin – inc. USA; Instrutor Credenciado CMBM / CBM RS
REG. N° 000.185 / 2011, N° 0.379 / 2013, 551/2015, 733/2017, 078/2019; Juiz do
Tribunal de Mediação e Arbitragem do RS / TMA RS – Matrícula TMA/RS 1328;
Consultor Técnico – Defesa Civil RS; Membro da Cruz Vermelha Internacional –
Vale do Taquari; Delegado Eleito para representar o RS na Conferência Nacional
de Defesa Civil – Brasília em NOV 2014;
Instrutor, Professor, Comunicador, Palestrante, Coordenador de SST, Consultor
Técnico em SST.

 

Os artigos reproduzidos neste blog refletem única e exclusivamente a opinião e análise de seus autores. Não se trata de conteúdo produzido pela RSData, não representando, desta forma, a opinião legal da empresa.

 

 

 

 

 

 

Categoria

Últimas Postagens

Siga a RSData

Inscreva-se em nossa Newsletter: