O que é matriz de riscos?

A matriz de risco é uma ferramenta essencial para a gestão adequada dos riscos em uma empresa. Neste artigo, vamos explorar os principais pontos relacionados à matriz de risco, suas definições e como aplicá-la de maneira eficaz. Se você está procurando entender melhor sobre esse tema e otimizar a gestão de riscos em sua organização, continue lendo.

O objetivo da matriz de risco

A matriz de risco tem como objetivo auxiliar na classificação dos riscos, considerando a gravidade e a probabilidade de ocorrência. Essa classificação é fundamental para a identificação e priorização das ações de controle e mitigação necessárias, que farão parte do plano de ação do PGR.

Definindo os critérios da matriz de risco

Ao estabelecer uma matriz de risco, no mínimo, é importante alinhar os critérios com a realidade e as necessidades da organização. É possível incluir outros fatores além da gravidade e probabilidade, como a eficiência dos controles existentes, o tempo de exposição e o custo para solução. A decisão de incluir mais critérios depende do contexto de cada organização.

A importância da análise adequada na matriz de risco

A matriz de risco é apenas o ponto no processo de análise. Para uma avaliação precisa, é necessário fazer um reconhecimento detalhado da situação em análise. Por exemplo, para determinar se um ruído de 90dB(A) representa um risco baixo, médio ou alto, é preciso considerar o tempo de exposição e avaliar se a dose está acima do permitido.

Contextualizando os riscos com a matriz de risco

Cada tipo de risco requer uma avaliação adequada ao seu contexto. Não é suficiente utilizar apenas a matriz de risco. É preciso contar com ferramentas de análise específicas para cada tipo de risco, como ruído, calor, agentes químicos, riscos biológicos e riscos mecânicos, já que se tratam de riscos distintos e requerem uma avaliação como tal. Essas ferramentas auxiliam na definição da gravidade e da probabilidade de ocorrência, e ter esta matriz o mais coerente com o perigo a ser avaliado é um grande diferencial pois conseguimos reproduzir ao máximo as probabilidades de ocorrência e tratar.

Estimando a probabilidade de ocorrência

A probabilidade de ocorrência é um fator crucial na matriz de risco. Existem três métodos comumente utilizados para estimar a probabilidade:

  1. Dados históricos: Com base no histórico, é possível avaliar a probabilidade de ocorrência futura. Esta abordagem é útil quando há dados confiáveis disponíveis.
  2. Técnicas de avaliação: Existem diversas técnicas de avaliação, como a análise da árvore de falhas e a análise da árvore de eventos, que podem auxiliar na estimativa da probabilidade.
  3. Opinião de especialistas: A opinião de especialistas também é um método válido para estimar a probabilidade. Consultar profissionais com conhecimento e experiência na área pode trazer uma visão mais precisa sobre os riscos.

A importância da qualidade das informações coletadas

É fundamental destacar que os níveis de risco calculados na matriz são apenas estimativas e dependem diretamente da qualidade das informações coletadas. A precisão da matriz de risco está diretamente relacionada à qualidade dos dados e informações utilizados em sua elaboração.

Se a organização possui uma amostragem pobre, não conhece bem o processo ou não tem informações específicas sobre a toxicidade dos produtos envolvidos (perigos), a matriz de risco se torna ineficaz e pode levar a decisões equivocadas. Portanto, é imprescindível realizar um levantamento detalhado e coletar dados confiáveis antes de aplicar a matriz.

A importância do contexto da organização com a matriz de risco a ser aplicada

Cada organização possui suas particularidades e necessidades específicas. Portanto, é fundamental adaptar a matriz de risco ao contexto da empresa. O alinhamento entre a matriz e a realidade da organização garantirá uma análise mais precisa e efetiva dos riscos.

Além disso, é fundamental envolver todos os setores e profissionais relevantes da organização na definição e implementação da matriz de risco a ser feita. Dessa forma, é possível obter uma visão mais abrangente e identificar os riscos de maneira mais completa.

Simulações e testes prévios

Antes de implementar a matriz de risco, é altamente recomendado realizar simulações e testes prévios. Essa etapa permitirá avaliar a coerência da matriz, identificar possíveis lacunas ou falhas e realizar ajustes necessários. A simulação também é uma oportunidade de treinar os colaboradores envolvidos na utilização da matriz, garantindo uma aplicação correta e eficiente.

O papel da matriz de risco na tomada de decisões

A matriz de risco é uma ferramenta valiosa para orientar a tomada de decisões estratégicas em relação aos riscos. Com base nos níveis de gravidade e probabilidade calculados, a empresa pode priorizar suas ações de controle e definir estratégias para mitigar os riscos identificados. Sua personalização e especificidade devem ser possível de ajuste para cada perigo e cenário a ser trabalhado na sua elaboração.

É importante ressaltar que a matriz de risco não é um instrumento isolado, ela faz parte de um todo e quanto mais personalizável ela for, melhor para se adaptar as situações de utilização. Ela deve ser integrada a um sistema de gestão de riscos abrangente, que inclua ações preventivas, monitoramento constante e revisões periódicas, que utilize metodologia e tecnologia de ponta  contando com alertas.

Conclusão

A matriz de risco é uma poderosa ferramenta para auxiliar na gestão e controle dos riscos em uma organização. Através da classificação dos riscos com base na gravidade e probabilidade, é possível identificar e priorizar ações de controle e mitigação, garantindo a segurança dos colaboradores e a continuidade dos negócios.

No entanto, é fundamental ter em mente que a eficácia da matriz de risco depende da qualidade das informações coletadas, do contexto da organização e do envolvimento de todos os setores. Além disso, é importante realizar simulações e testes prévios para garantir a coerência da matriz e treinar os colaboradores para sua correta utilização.

A matriz de risco é uma ferramenta dinâmica, personalizável para cada cenário e perigo, que deve ser constantemente revisada e atualizada para acompanhar as mudanças no ambiente de trabalho. Ao integrá-la a um sistema de gestão de riscos completo, a empresa estará preparada para enfrentar os desafios e garantir um ambiente seguro e saudável para todos.

Gostou deste artigo? Leia também o artigo: Qual matriz de risco devo usar no PGR?

Categoria

Últimas Postagens

Siga a RSData

Inscreva-se em nossa Newsletter:

Pular para o conteúdo