O que devemos evitar na movimentação manual de cargas?

NR 4

Movimentação Manual de Cargas  10 erros prejudicam a sua saúde e evite-os

Ergonomia é um tema fascinante. Seja por sua subjetividade, pela reduzida literatura técnica pertinente e de valor, ou  pelos vícios adquiridos ao longo  da formação e preparação para o trabalho, pelo valor das multas trabalhistas não corrigidas a mais de 21 anos,  pela ausência de compromisso das partes envolvidas. A  partir dadas dicas de Marcelo Testoni – Colaboração para VivaBem publicado em revista eletrônica em 15/12/2022, passamos a algumas considerações. Desejo- te uma excelente leitura. Seja vindo(a).

Na Portaria 3214/78 do Ministério do Trabalho, em especial na NR 11 – Transporte, Movimentação, Armazenagem e Manuseio de Materiais bem como na NR 17 Ergonomia vamos encontrar os principais requisitos legais para a proteção e prevenção de acidentes e adoecimento resultantes da movimentação manual de cargas. É sempre bom recordar que Norma regulamentadora não é norma técnica não. Ela apresenta obrigações, ou seja, o que deve ser feito. É em outro ambiente, na norma técnica que o interessado vai buscar o como fazer.

Dentre as principais causas de afastamento do trabalho hoje, estão certamente as lombalgias e distúrbios neuromusculares tendionosos decorrentes da má postura ou uso equivocado das estruturas ósseo musculares. Este sofrimento das pessoas, a desvantagem social resultante, afastamentos e prejuízos ao sistema produtivo nacional representa um enorme passivo a ser evitado ou minimizado. Conhecer o funcionamento e limitações destas estruturas ósseo musculares, pode ser representativo.

Desvios posturais, dores na coluna, contraturas, tendinites, formigamentos, lesões: essas são algumas das consequências de se carregar peso de forma errada no dia a dia. Em excesso, perde-se ainda o equilíbrio e corre-se o risco de tropeçar, cair, torcer o tornozelo e, quando não imediatos e tratados, os danos podem se tornar crônicos, irreversíveis e causar invalidez.

A seguir, veja se você comete os erros abaixo ao carregar peso e o que fazer para evita-los:

1. Com o peso sobre um lado só. Sabe alça de mochila presa em um ombro só? Ou ainda de bolsa, sacola?

Então, carregar peso desse jeito, sobre apenas um lado, com o tempo vai tensionando a região entre o pescoço e o dorso e entorta coluna, que adquire uma curva em “S” (escoliose). O ideal é distribuir a carga uniformemente dos dois lados do corpo, que deve ser fortalecido com atividade física regular….

2. Com o peso todo nas costas

– A cervical inclina-se para a frente, anteriorizando com o pescoço e forçando o surgimento de uma corcunda (hipercifose). Esse hábito gera ainda dores, encurtamentos musculares, problemas respiratórios e neurológicos. Além de reduzir a carga, o que significa não carregar mais do que 10% do nosso peso, deve-se tonificar costas e abdome e tratar as alterações. O peso máximo permitido para a movimentação manual de cargas em média é, para homens adultos 23Kg e, para mulheres, 50% deste valor.

3. Com o peso puxando para trás

Para não ficar folgada, descer e bater atritando na parte inferior da coluna enquanto se anda, a mochila deve ficar totalmente ajustada às costas, aos ombros e à cintura. Do contrário, pode facilitar o desenvolvimento de uma curva exagerada na região lombar (hiperlordose), além de dores nos glúteos. Ao puxar peso com rodas, cuidado também com ombros, para não ficarem estirados

4. Com a cabeça servindo de apoio..

Usar o topo da cabeça como base, para carregar, por exemplo, baldes com água, caixas, ou sacos de cimento pressiona e pode achatar os discos intervertebrais, de cima para baixo. Para quem já sofre com algum problema na coluna, como artrose ou hérnia de disco, é pior, pois agrava essas condições. Portanto, não leve nada na cabeça. Se não der conta, peça ajuda.

5. Com o peso içado pelo pescoço

Alças que são presas atrás do pescoço, como de roupas que levantam os seios, por exemplo, podem gerar contrações musculares, ocasionando torcicolos, além de deslocamentos estruturais, degeneração e hérnia de disco, nervos comprimidos, enxaqueca e muito mais. O indicado nesses casos é rever o que força essa área, corrigir a postura e até fazer fisioterapia

6. Com os braços muito estendidos

Nessa posição, movimentando repetidamente ferramentas com pressão, adução, abdução, extensão, flexão pronação, supinação de mãos e punhos, rotação de ombros e punhos, alavancas  segurando sacolas pesadas, sem preparo físico e caminhando, corre-se o risco de sofrer tendinites nos músculos dos braços, dores e estalos na parte frontal do ombro e micro lesões. Para ter força, treine musculação com orientação de um preparador e aumente a carga aos poucos, tomando cuidado em se aquecer, se alongar e com os intervalos e a postura.

7. Com o peso concentrado nas mãos

Muita gente costuma carregar várias sacolas nas mãos, o que é desaconselhado, pois o excesso prejudica tendões e articulações de dedos. O correto seria distribuir as sacolas ao longo do antebraço flexionado, que é suportado por músculos mais fortes. Agora, sacolas leves não oferecem problemas, mas se as alças forem finas podem machucar e impedir a circulação.

8. Com a coluna dobrada para baixo

Já suspendeu alguma coisa pesada e depois sentiu a coluna “travar”? Pois é, isso acontece com muita frequência estando com as costas dobradas. Para prevenir esse sintoma e a dor que pode virar um problema crônico, o recomendado é se agachar no nível do objeto, flexionando joelhos e quadril, e levantá-lo utilizando a força das pernas. Dessa forma, você não força tanto a lombar.

9. Com os punhos flexionados

Tanto para frente como para trás, punhos flexionados para carregar peso não são indicados. O motivo? Essas posições somadas a movimentos repetitivos tensionam toda a inserção dos tendões e podem levar a quadros dolorosos, como a epicondilite lateral, uma inflamação que pode ser sentida dos músculos extensores de punho e mão até o ossinho lateral do cotovelo.

10.        Com os braços para o alto

Se o peso estiver acima de você, como no alto de uma estante, por exemplo, o recomendado é se colocar à altura dele com o apoio de um suporte, que pode ser uma cadeira ou escada. Do contrário, esticar os braços para o alto, a fim de alcançá-lo, sobrecarrega a região cervical. Para quem carrega peso o dia inteiro, fazer pilates pode contribuir com resistência e alívio para dor.

Acreditamos ser possível evitar lesões graves ou incapacitantes. Que é possível minimizar os efeitos adversos produzidos pela má organização do trabalho e os prejuízos resultantes para todos. A dor, o sofrimento físico e psíquico, o afastamento, tratamentos nem sempre bem conduzidos e entendidos, entre outros. Cultive as boas práticas no trabalho! A segurança e a Saúde no trabalho é um princípio fundamental e um direito do trabalho, inegociável.

FONTE: Marcelo TestoniColaboração para VivaBem – 15/12/2022 04h00

Os artigos reproduzidos neste blog refletem única e exclusivamente a opinião e análise de seus autores. Não se trata de conteúdo produzido pela RSData, não representando, desta forma, a opinião legal da empresa.

Categoria

Últimas Postagens

Siga a RSData

Inscreva-se em nossa Newsletter:

Pular para o conteúdo