O que deve conter nas ATAS da CIPA?

As atas da CIPA (Comissão Interna de Prevenção de Acidentes) são documentos essenciais para o registro e acompanhamento das ações voltadas à segurança e saúde no ambiente de trabalho. Estas minutas não são meros relatórios, mas sim registros fundamentais que refletem o comprometimento da empresa com o bem-estar de seus colaboradores e o cumprimento das normas de segurança do trabalho.

Neste artigo, elaborado por Sheila Rodrigues, exploraremos em detalhes o que deve ser incluído nas atas da CIPA, destacando a importância de cada elemento. Desde o registro das etapas que envolvem a eleição dos representantes dos empregados até o mapeamento da percepção de riscos dos trabalhadores, passando pela documentação de acidentes e doenças ocupacionais, inspeções de condições de trabalho, e até mesmo o desenvolvimento de novos Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), abordaremos cada aspecto de forma abrangente e informativa.

Este artigo servirá como um guia completo para aqueles que desejam compreender a profundidade das responsabilidades da CIPA e como suas ações documentadas podem contribuir para um ambiente de trabalho mais seguro e saudável. Ao final da leitura, você terá uma visão clara sobre como as atas da CIPA são uma ferramenta poderosa não apenas para o cumprimento das normas, mas também para a promoção da cultura de prevenção de acidentes e doenças ocupacionais nas organizações.

Conheça os 7 requisitos fundamentais que devem estar na sua ATA DA CIPA

  1. Registro das atas específicas que envolvem, edital de convocação para eleição dos representantes dos empregados, eleição, instalação e posse da nova gestão;
  2. Identificação do cipeiro secretário, responsável em redigir a ata dos mês; ausência do cipeiro com ou sem justificativa, saídas e substituições de integrantes, bem como as movimentações de titulares e suplentes;
    3.Identificação da ocorrência ou não de acidentes, com e sem afastamento, assim como os casos de doença ocupacional, com cópia da análise de acidente, em anexo, para de modo acompanhar as ações preventivas e/ou corretivas. Acompanhamento da Comunicação de Acidente de Trabalho – CAT, quando houver, anexando com resguardo do sigilo médico e as informações pessoais;
  3. Registro as situações de riscos identificados no ambiente de trabalho, seja de inspeções das condições de trabalho ou de situações apresentadas por trabalhadores, bem como as ações de medidas preventivas (coletivas, administrativas e individuais), corretivas e/ou melhorias para neutralizar, reduzir ou eliminar os riscos;
  4. Mapeamento da percepção de riscos dos trabalhadores, sem esquecer da conexão do item 1.5.3.3 da NR-1, dentre outros pontos;
  5. Acompanhamento das ações dos programas e dos registros previstos na NR-11, 12, 13,17 (anexo I e II), dentre outras, inclusive desenvolvimento de novos EPI´s:
  6. Registro de todas atividades desenvolvidas na Semana Interna de Prevenção de Acidentes, inclusive registros fotográficos;
  7. Comprovação da regularização das não conformidades, as quais atestam o cumprimento das normas de segurança do trabalho, sendo úteis em caso de fiscalizações ou auditorias, além de evidenciar esforços pela prevenção de acidentes e doenças ocupacionais contribuindo para um ambiente de trabalho mais seguro e saudável.

Os artigos reproduzidos neste blog refletem única e exclusivamente a opinião e análise de seus autores. Não se trata de conteúdo produzido pela RSData, não representando, desta forma, a opinião legal da empresa.

Categoria

Últimas Postagens

Siga a RSData

Inscreva-se em nossa Newsletter:

Pular para o conteúdo