O que determina as Normas Regulamentadoras?

NR 4

Durante décadas a sociedade de trabalho no Brasil vem sofrendo e padecendo com o infortúnio laboral. O ambiente produtivo nacional deixou de avançar e competir verdadeiramente no mercado internacional e elevando violentamente os custos para o próprio consumidor Brasileiro.

Estima-se, segundo a OIT, que em torno de 4% de PIB anual  ( +- R$ 320 Bilhões/anuais) são perdidos com o acidente e a doença do trabalho. Todavia, as perdas humanas são imensuráveis, irreversíveis e irreparáveis. Nenhuma sociedade moderna, civilizada pode conviver passivamente sem reagir, sem responder a estes desafios.

Nosso posicionamento

Em primeiro lugar, entendemos e aceitamos que em qualquer atividade humana existe risco. Que é necessário “entender” para “atender” e “atender” as necessidades e expectativas de todas as partes envolvidas no campo da Segurança e Medicina do Trabalho e,  é parte integrante, indissociável e alicerce da sustentabilidade do ambiente de negócios. Que as NRs – Normas Regulamentadoras são de requisito legal, pois elas determinam apenas os requisitos: “o que fazer”. O “Como Fazer”; deve ser construído pelo profissional de SSO a partir das Normas Técnicas pertinentes ao tema.

Todas as atividades são de risco (é de cautela e prudência avaliar o risco), portanto, em primeiro lugar preservamos a vida humana, tanto da população fixa quanto da população flutuante e comunidade.

Entendemos e aceitamos que todos tem a obrigação estrita de “entender” para “atender” as necessidades e expectativas de todos os envolvidos. De cumprir e fazer cumprir as leis e regulamentações relacionadas à Segurança, Saúde, e Meio Ambiente, temas de relevância em qualquer operação.

Qualquer conduta que viole estes requerimentos é desfavorável para interesses das partes e, portanto, contrária à Postura de uma Organização responsável, civilizada e sustentável. 

Não podemos mais  permanecer passivos,  conectados no modo automático acreditando apenas na segurança instintiva; é preciso entregar mais, melhor e para todos. A segurança racional, preventiva, pro-ativa deve preponderar. Regras claras e técnicas modernas de gestão e controle de riscos são aplicadas com sucesso em vários países do mundo. É possível fazer diferente, ser estratégico e colher resultados diferentes, efetivos e eficazes.

Segurança e Saúde no Trabalho é um valor indissociável de sustentabilidade e parte integrante de um negócio. A SST, constitui alicerce básico da estrutura das Organizações e, responsabilidade de todos – Governo (Executivo-Legislativo-Judiciário), Trabalhadores, investidores e comunidade.

O maior patrimônio de uma Organização são as pessoas e sua infinita capacidade de trabalho. Ter saúde e proteção é muito mais que um princípio fundamental e um direito ou aspiração.  É uma necessidade.

 “NENHUMA ATIVIDADE ECONÔMICA SE JUSTIFICA SE ELA DEIXAR ATENDER AS NECESSIDADES SOCIAIS DE DIREITO À VIDA, À SAÚDE E A SEGURANÇA DE QUEM PRODUZ”

Cabe a Sociedade Brasileira, ordeira, livre e democrática, legitimados pelo poder constitucional, propor a discussão para esta reconstrução da Segurança e Medicina do Trabalho. O País que a gente quer, é a gente que faz!

A hora é agora!

O ano de 2023 trará respostas para todos e para todas as partes envolvidas. Acreditem, a chave virou!

Muito Obrigado pela sua companhia.

Os artigos reproduzidos neste blog refletem única e exclusivamente a opinião e análise de seus autores. Não se trata de conteúdo produzido pela RSData, não representando, desta forma, a opinião legal da empresa.

Categoria

Últimas Postagens

Siga a RSData

Inscreva-se em nossa Newsletter:

Pular para o conteúdo