O Preço Devastador da Irresponsabilidade: Proteja-se Agora!

PREÇO:  o preço a pagar pela irresponsabilidade em violar direitos de outrem

Ter saúde não é só a ausência de doenças. Ter saúde é o completo estado de equilíbrio e bem-estar físico, mental, social e espiritual do indivíduo com relação ao meio. Quando a sociedade de trabalho – que deve visar o lucro, deixa para um segundo plano a proteção da saúde, da integridade física e da vida do trabalhador, ela tem problemas. Mal organizada, estruturada e irresponsável, coloca em risco grave e iminente este patrimônio imensurável e  inviolável do trabalhador comprometendo a  sua própria sustentabilidade, enquanto negócio.

A saúde, a integridade física, mental, social e espiritual e a vida de quem produz não tem preço. “Tem valor”. É uma questão de princípio fundamental e direito do Trabalho (OIT), Valor inegociável.

O que é valor? Importância moral, valia, quilate, merecimento. O valor, quer dizer: O que vale uma pessoa ou coisa; Preço elevado; merecimento; talento; capacidade; proficiência; domínio; reputação. 

Preço x  Valor: qual a relação?

 Baseado nos conceitos acima, pode-se concluir que preço se refere ao dinheiro que damos por algo, ao seu custo + lucro presumido. Já valor está ligado a percepção de preço, ou seja, a toda qualidade, talento, tradição e credibilidade incutida em um serviço ou produto.

A grande verdade por trás disso tudo se resume a uma única palavra: posicionamento. Isso mesmo. É como você quer que o seu serviço seja percebido pelas pessoas.

PRINCÍPIOS E VALORES
O que é a função social de uma Organização? A função social, presente na Constituição Federal de 1988, é o princípio norteador do direito de propriedade no Brasil. De acordo com ele, todo bem, seja móvel ou imóvel, rural ou urbano, deve ser utilizado em prol dos interesses da sociedade, e não apenas dos proprietários.  Rege o Código Civil Brasileiro que quem gera o risco (Organizações que visam o lucro/empregam pessoas para gerar lucro) a outrem, responsável será pela indenização decorrente de violação de direitos.

É comum, nas organizações, falar-se em “princípios e valores” como declarações que explicitam as políticas do negócio, os compromissos assumidos pela instituição nas várias perspectivas de sua atuação, estando diretamente relacionados à missão

A missão organizacional é um conceito que visa determinar o propósito de uma organização, ou seja, qual a sua razão de existência.

O Lucro é o responsável por financiar o desenvolvimento da Organização. É ele que permite fazer investimentos para aprimorar conhecimentos, gestão, processos, tecnologia etc. É ele que possibilita que os negócios invistam em projetos sociais.

Qual é o principal objetivo de uma Organização? Gerar lucro: O objetivo principal de uma Organização é maximizar seus lucros ao longo do tempo, garantindo a continuidade de seu negócio e o crescimento sustentável. Gera isso através de pessoas, com as pessoas e para as pessoas.

Na Organização ou na DESOrganização de trabalho, resta claro a responsabilidade Trabalhista, Previdenciária, Civil e/ou Criminal decorrente de violação de Direitos indisponíveis. A responsabilidade é subjetiva, ou seja, por dolo ou por culpa estará configurada:

O dolo é a consciência e a vontade dirigida para a realização da conduta definida como crime. O Dolo – a intenção de dar causa.

Já a culpa é o produto da negligência, da imperícia ou da imprudência pelos quais é o mesmo responsável, são classificados como dolosos ou culposos.

Quais são os 4 elementos da responsabilidade civil?

Em regra geral a responsabilidade é subjetiva, devendo assim estar presente os quatro elementos citados, sendo eles: a Conduta; o Dano; a Culpa e o Nexo Causal.

O que diz o artigo 187 do Código Civil?

“Art. 187. Também comete ato ilícito o titular de um direito que, ao exercê-lo, excede manifestamente os limites impostos pelo seu fim econômico ou social, pela boa-fé ou pelos bons costumes.

São quatro os pressupostos da responsabilidade civil ordinária: conduta, dano, nexo de causalidade e culpa.

Responsabilidade civil: subjetiva X objetiva

A diferença é que na responsabilidade civil subjetiva a vítima precisa provar a culpa do agente, enquanto na responsabilidade civil objetiva não há necessidade comprobatória de culpa. Quais os pressupostos da responsabilidade objetiva?

Resumo

  • responsabilidade civil objetiva exige a presença dos três pressupostos da responsabilidade, quais sejam, conduta (ação ou omissão), dano e nexo causal entre eles;
  • A especificidade dessa espécie de responsabilidade se deve ao fato de que ela não exige comprovação de culpa por parte do agente;

Sustentabilidade:

Nenhum negócio poderá prosperar, ser sustentável se deixar de atender as necessidades básicas, os princípios fundamentais e de direito de quem produz. O maior valor do negócio são as pessoas e sua infinita capacidade de se reinventar, modernizar, atualizar e produzir com eficiência e eficácia. Adoecidos, mutilados ou mortos pelo exercício do trabalho, devido a descumprimento do dever obrigatório em qualquer Organização (agora 100% fiscalizadas em tempo real pelo eSocial), é queda de “valor”; deixa de ser sustentável. Logo, sem valor, deixa de ser necessária, pois não atende a necessidade e expectativa de todas as partes envolvidas.

Nossos valores serão sempre , primordialmente, o compromisso coma a Vida, com a saúde e com a integridade física de quem produz – o Empregado,  prioridade número um. Nosso posicionamento é a defesa incondicional desses valores sensibilizando e despertando o interesse de todas as partes envolvidas para a verdadeira transformação

Os artigos reproduzidos neste blog refletem única e exclusivamente a opinião e análise de seus autores. Não se trata de conteúdo produzido pela RSData, não representando, desta forma, a opinião legal da empresa.

Categoria

Últimas Postagens

Siga a RSData

Inscreva-se em nossa Newsletter:

Pular para o conteúdo