Não caia nestas 7 armadilhas para ter um PGR eficaz

O Programa de Gerenciamento de Riscos – PGR especifica de forma ordenada, um conjunto de ações realizadas para identificar, analisar e avaliar os riscos ocupacionais, bem como as ações que precisam ser implementadas e acompanhadas para eliminar, minimizar ou controlar os riscos ocupacionais.

A sua finalidade é ser um guia no gerenciamento de riscos ocupacionais e contribuir com a melhoria contínua do desempenho de SST.

Mas, precisamos ter cautela e responsabilidade para que através do nosso trabalho, possamos atender a esta finalidade e mudar o cenário cartorário (fábrica de papel) que acometeu a área de SST.

Por isso, trago aqui 7 armadilhas que você não deve cair para ter um PGR eficaz, que traga resultados e não seja um documento de gaveta.

Vamos às reflexões?

1 – Vou buscar um modelo de PGR

Não há como ter modelo de algo que depende dos cenários em avaliação e do contexto (critérios de risco). Os critérios mudam, cuidado com a fábrica de papel…

2 – Vou usar qualquer matriz de riscos

Não, os critérios para estimativa do nível de risco dependem dos cenários em avaliação. Existe várias ferramentas para medir algo. Qual é a melhor? Depende do que você vai medir…

3 – Vou esperar até 03/01/2022 para me preocupar com isso

Não, pois será que precisamos de uma NR obrigar a fazer aquilo que sabemos que precisa ser feito?

4 – Vou revisar o PGR a cada 2 anos

Não, pois será que dentro de dois anos não haverá nenhuma circunstância que implique a revisão do processo de avaliação e tratamento dos riscos? Cuidado com a fábrica de papel…

5 – Vou elaborar o PGR para atender a Nova NR 01

Não, você deve elaborar, implementar e acompanhar o PGR para ser um instrumento na melhoria contínua do desempenho de SST. Cuidado com a fábrica de papel…

6 – O Plano de Ação é a mesma coisa que o cronograma do PPRA

Não, plano de ação é uma coisa e cronograma é outra. O cronograma faz parte de um plano de ação, que é mais detalhado.

7 – Elaborei o PGR e pronto

Não basta só elaborar, tem que implementar as ações determinadas e acompanhar se as ações planejadas foram implementadas e o resultado da implementação. Cuidado com a fábrica de papel…

Evitar estas armadilhas vai te ajudar a promover ambientes de trabalho mais seguros e saudáveis, pois com o PGR você vai ter:

🎯 Um instrumento de melhoria contínua do desempenho de SST

🎲 Informações que subsidiem as tomadas de decisão

🗃️ Rastreabilidade das informações

Se julgar que o conteúdo foi relevante, curta e compartilhe para que essa informação chegue a mais profissionais. Ficou com alguma dúvida ou consideração? Deixe seu comentário!

E se ainda não acompanha meu trabalho, te convido a conhecer meus conteúdos sobre GRO, PGR e Gestão do FAP.

Os artigos reproduzidos neste blog refletem única e exclusivamente a opinião e análise de seus autores. Não se trata de conteúdo produzido pela RSData, não representando, desta forma, a opinião legal da empresa.

Categoria

Últimas Postagens

Siga a RSData

Inscreva-se em nossa Newsletter:

Pular para o conteúdo