Mudanças no eSocial: como ficam as empresas do Simples Nacional?

Mudanças no eSocial: como ficam as empresas do Simples Nacional?

O Sistema de Escrituração Fiscal Digital das Obrigações Fiscais Previdenciárias e Trabalhista, mais conhecido como eSocial, foi criado pelo Governo Federal para diminuir burocracias e unificar o envio de informações sobre os trabalhadores.
Muito embora as dúvidas sobre como proceder diante desse novo cenário sejam muitas, a tendência é de que as mudanças simplifiquem os processos, visto que organizações menores deverão enviar dados trabalhistas apenas uma vez.
Dessa forma, o eSocial reunirá tudo o que antes era informado ao Ministério do Trabalho, ao INSS, à Receita Federal, à Previdência e à Caixa Econômica Federal.
Vamos entender melhor o funcionamento disso?

As fases do eSocial e o impacto do Covid-19
A implementação do Sistema foi dividida em 4 fases, onde o início se dá pelo preenchimento das informações mais básicas até chegar aos dados complementares. Porém, vale ressaltar que a pandemia ocasionou mudanças no cronograma.
As organizações que fazem parte do Simples Nacional são as empresas do terceiro grupo, que deverão cumprir a obrigatoriedade de entrega da 3ª fase do eSocial. Esta fase se refere à folha de pagamento e terá início em 10 de maio, segundo o novo cronograma.
Já os eventos da 4ª fase, relativos à Saúde e Segurança do Trabalhador (SST), que também estavam suspensos devido ao estado de calamidade pública, estão previstos para 10 de janeiro de 2022.

Saiba mais sobre as 4 fases do eSocial.

Reduzir gastos e otimizar o tempo
A entrega das obrigações fiscais e contábeis deverá ser feita em modelo padrão, ou seja, as empresas gastarão menos tempo e dinheiro para fazê-las.
Na prática, o sistema reunirá em um só lugar todas aquelas informações que devem ser enviadas aos órgãos de fiscalização competentes.

Conheça alguns benefícios do eSocial
Podemos dizer que o eSocial deve trazer às organizações algumas melhorias como foco na desburocratização, substituição das obrigações acessórias, não solicitação de dados já conhecidos e eliminação de pontos de complexidade.

Com a modernização e simplificação do sistema, não será mais preciso enviar:
S-1030 – Tabela de Cargos/Empregos Públicos;
S-1035 – Tabela de Carreiras Públicas;
S-1040 – Tabela de Funções/Cargos em Comissão;
S-1050 – Tabela de Horários/Turnos de Trabalho;
S-1060 – Tabela de Ambientes de Trabalho;
S-1080 – Tabela de Operadores Portuários;
S-1250 – Aquisição de Produção Rural;
S-1295 – Solicitação de Totalização para Pagamento em Contingência;
S-1300 – Contribuição Sindical Patronal;
S-2221 – Exame Toxicológico do Motorista Profissional;
S-2245 – Treinamentos, Capacitações, Exercícios Simulados e Outras Anotações;
S-2250 – Aviso-prévio;
S-2260 – Convocação para Trabalho Intermitente.

Eventos incluídos no eSocial
S-2231 – Cessão/Exercício em Outro Órgão;
S-2405 – Cadastro de Beneficiário – Entes Públicos – Alteração;
S-2410 – Cadastro de Benefício – Entes Públicos – Início;
S-2416 – Cadastro de Benefício – Entes Públicos – Alteração;
S-2418 – Reativação de Benefício – Entes Públicos;
S-2420 – Cadastro de Benefício – Entes Públicos – Término.

Por que ter um software online para SST e eSocial
São muitas as facilidades que o eSocial Simplificado trará para as empresas ao longo do tempo. Porém, a gestão eficiente desses documentos fará toda diferença para manter a competitividade da organização.
A única coisa que não se modificou nos últimos tempos foi a necessidade de investir em tecnologia para gestão de SST. Primeiro, claro, porque fica mais fácil gerir os cuidados que, aliás, precisam ser redobrados com o empregado no momento atual.
Depois, e não menos importante, porque precisamos dimensionar as questões de conformidade (como o próprio e-Social, que não tira férias por causa da pandemia). Ou seja, é comum que o gerenciamento de tantos dados gere problemas de organização.

Sistema completo à disposição
Caso precise de um software de SST para gerenciar o eSocial, nosso sistema fica à disposição com todas as ferramentas necessárias.
A plataforma auxiliará no gerenciamento das informações e eventos, de forma a cumprir com as obrigações legais, garantindo maior segurança para sua empresa.
O software facilitará e garantirá a segurança e qualidade das informações que serão geradas e enviadas ao programa eSocial. Além disso, você poderá receber e gerenciar todos os eventos do Sistema.

Lembre-se que os três pilares do protagonismo em SST são: prevenção dos riscos, proteção dos funcionários e gerenciamento de mudanças na rotina da organização que possam trazer mais segurança ao ambiente.

Você está pronto para o eSocial? Mudanças eSocial empresas Simples Nacional

Categoria

Últimas Postagens

Siga a RSData

Inscreva-se em nossa Newsletter:

Pular para o conteúdo