DISLÉXICO OU RESISTENTE PATOGÊNICO

NR 4

A velocidade e o volume de informações produzidas a cada segundo distribuídas em campo eletromagnético em entorno da terra, criam um verdadeiro paradoxo. Se por um lado, favorecem, aceleram e consolidam o conhecimento socializando os benefícios gerados em todas as áreas da atuação humana; por outro lado, o fácil acesso a rede mundial prolifera a maldade, golpes, e cria espaços a escória humana na produção de conteúdo lixo de grande alcance. A parte mais vil e perversa do ser humano que latente, se revela.

A velocidade com que tudo se precipita e/ou se descarta em busca de mudanças requer cautela, prudência, cuidados. Nesta “ONDA” mudanças – que não garantem, necessariamente evolução, acontecem o atropelo com alterações da legislação trabalhista. Especialmente no que se refere a proteção do trabalhador, à prevenção de acidentes ou de doenças do trabalho. Neste contexto, há inúmeros profissionais de SSO que “colaram as placas”. Primeira fase de bloqueio, da negação, desacreditando o processo. Depois o sofrimento, a dor de ter que deixar a zona de conforto e se atualizar, se preparar para o novo tempo.    Na penúltima fase a “indiferença”, tanto faz como tanto fez, vai dar nada. Por fim, já no brete do abatedouro em sem volta, o “pavor” de se perceber despreparado, desatualizado, impotente…voltou a colar as placas.

Percebam que a cada segundo somos chamados a tomar decisões e, portanto, a fazer renúncias. Dependendo de suas escolhas, poderá ser um caminho sem volta com muitas perdas e aborrecimentos.

É exatamente pela facilidade e velocidade de propagação que se revelam os “perdidos”. Por 27 anos não conseguiram entender os requisitos legais para executar o PPRA/PCMSO conforme proposta. Agora, ante ao desconhecido GRO PGR, bloquearam, colaram as placas, não entendem, logo não vão conseguir atender, salvo honrosas e gloriosas exceções os novos requisitos. Se que compreendem a diferença entre uma norma técnica e uma norma de requisitos legais, aí por diante.

E dislexia? Ou resistência patogênica?

 A dislexia é caracterizada por um transtorno do neurodesenvolvimento que afeta habilidades básicas de leitura e linguagem. Ela tem suas raízes em diferenças nos sistemas cerebrais responsáveis pelo processamento fonológico que resultam em dificuldade para processar os sons das palavras e associá-los com as letras ou sequências de letras que os representam.  Outros fatores que podem vir associados são déficits nas funções executivas, dificuldades no processamento auditivo e/ou visual e desenvolvimento psicomotor.

E a resistência patogênica?

Aqui entendemos resistência patogênica como a negação da dor, do sofrimento, da exposição ao novo, de deixar a zona de conforto e aceitar novos desafios do tipo; se sempre fiz assim e deu certo… Ninguém viu, auditou, fiscalizou ou cobrou desempenho e melhoria contínua em SSO. Se agarrar nos antigos modelos e fracassos, não dá mais. Os tempos agora são outros. Como se diz no Governo – “virada de chave”

Ainda há tempo de construir vitórias.  Desde a sua publicação – as Portarias 6730, 6734 e 6735 as diferenças entre 09/02/2020 e 15/12/2021, se passaram:

675 dia(s)

96 semana(s) e 4dia(s)

6 dia(s), 10 mês(es) e 1 ano(s)

Guerreiros e Guerreiras de SSO, a nossa capacidade de resiliência está posta á prova. Desconstruir para reconstruir é o que restou. Mãos à Obra!!


Autor: Pedro Valdir Pereira
Safety Technician-Ergonomics, Occupational hygienist, Health and Safety /Reg. MTb. 45/00069-2 Formação Profissional Coaching Gerencial;
Técnico Internacional em Emergências Químicas – Especialista em Atendimento de Emergências – NFPA 472 U.S.A;
HazMat Technician Standard for Professional Competence of Responders to Hazardous Materials Incidents – Technician Level – transportation technology center, University of Texas at Austin – inc. USA;
Instrutor Credenciado CMBM / CBM RS REG. N° 000.185 / 2011, N° 0.379 / 2013, 551/2015, 733/2017, 078/2019;
Juiz do Tribunal de Mediação e Arbitragem do RS / TMA RS – Matrícula TMA/RS 1328;
Consultor Técnico – Defesa Civil RS;
Membro da Cruz Vermelha Internacional – Vale do Taquari;
Delegado Eleito para representar o RS na Conferência Nacional de Defesa Civil – Brasília em NOV 2014;
Instrutor, Professor, Comunicador, Palestrante, Coordenador de SST, Consultor Técnico em SST.

Os artigos reproduzidos neste blog refletem única e exclusivamente a opinião e análise de seus autores. Não se trata de conteúdo produzido pela RSData, não representando, desta forma, a opinião legal da empresa.

Categoria

Últimas Postagens

Siga a RSData

Inscreva-se em nossa Newsletter:

Pular para o conteúdo