Como fazer o GRO e PGR?

NR 4

A GESTÃO PARA O GERENCIAMENTO DE RISCOS OCUPACIONAIS

Este artigo no nosso convidado Pedro Pereira será dividido em 3 partes, onde primeiro apresentaremos uma visão geral da NR-01 e sua relação com norma internacional ISO 45001, seguidos pelo Ciclo PDCA e os Os 14 princípios de Deming. Vamos então mergulhar neste mundo de conhecimento?!

A Nova NR 1 institui os elevados padrões de qualidade internacional para A GESTÃO (GRO) e para o Programa de GERENCIAMENTO (PGR) de riscos ocupacionais. Alicerçados fortemente nos padrões da norma internacional ISO 45001, é a primeira vez que no Brasil estabelece requisitos legais para a estrutura dos processos espelhados em modernos e elevados padrões de qualidade da moderna administração, tendo por objetivo resultados efetivos e de melhoria contínua. Demonstrativos de desempenho robustos, consistentes e inequívocos.

Há muito tempo carecemos de padrões de normas técnicas confiáveis e validadas pela comunidade técnica e científica. A NR é o requisito legal, o dever, a obrigação –  O QUE FAZER! A Norma técnica é diferente, apresenta a luz – o como fazer! Agora estes padrões corporativos descritivos registram, a Política da Organização, sua Visão, sua missão, seus princípios e valores referentes ao seu compromisso corporativo com a SSO. As estratégias de amostragem, os requisitos legais, técnicas & práticas escolhidas para o objetivo estratégico e a execução do PGR, como parte integrante das demais ações corporativas de execução/gerenciamento e controle dos riscos. Ainda, formas de avaliação e divulgação dos dados deste p melhoria contínua em busca da excelência.

Um caminho sem retorno. Os ciclos de avaliação e melhoria em SSO estarão evidenciados. A GRO é uma Diretriz que estabelece os requisitos e elevados padrões manual técnico de Gestão. Um documento teórico descritivo, uma linha ou guia a que todos os processos de Gerenciamento estão alinhados e vinculados – GRO.

Portanto, o PGR – Programa de Gerenciamento de Riscos Ocupacionais é parte integrante da Gestão de Riscos Ocupacionais – GRO. O Foco é a tarefa, a ocupação. Não é mais a “prevenção” no “Ambiente”. Um processo de análise de resultados e robusta demonstração de melhoria contínua.

Um novo tempo. Algumas condições são imperiosas para a garantia de Excelência neste cenário desafiador, como por exemplo:

– Entender novos conceitos para atender requisitos legais;

– Saber claramente que uma NR é uma norma de requisito legal – determina O QUE FAZER! Que somente na literatura técnica aplicável que o profissional de SSO vai encontrar o detalhamento – COMO FAZER!

Para você entender a relação e função do GRO e do PGR, resumidamente podemos dizer que:

GRO É O Planejamento Estratégico – PE – Elaborar o Manual Corporativo – MCorp (Linha /Guia/Diretriz) com os requisitos de qualidade para a Gestão e o Gerenciamento de Riscos Ocupacionais.

PGR =     1. Inventário de Riscos Ocupacionais     +  2. Plano de Ação Estratégico

O PGR, no mínimo deve conter o inventário de Risco Ocupacional e o Plano de Ação Estratégico, porém ele pode ser composto também por mais documentos que agreguem informações de forma a gerar histórico e embasamento as decisões nele tomadas, como no caso de Referências e Orientações.

GERENCIAMENTO

Atualíssimo (desde 1.930), quase 100 anos depois,  e recomendado pela literatura técnica e o conceito do ciclo virtuoso do PDCA aperfeiçoado pelo famoso administrador  que o popularizou: Sir Willian E. Deming é recomendável.  Na verdade, tal conceito já surgira na década de 30, idealizado pelo Americano Walter Andrew Shewhart.  Deming ganhou notoriedade pelo sucesso e divulgação obtida ao levá-lo para o Japão e aplica-lo na Indústria local.

PDCA

Como o próprio nome diz, trata-se de um ciclo. Portanto, a melhoria se torna contínua a cada vez que o ciclo é ativado e retorna ao seu início. Vamos Ativar o Ciclo de Deming? Veja nos próximos posts o CICLO PDCA e os 14 princípios do Ciclo de Deming.

PEDRO VALDIR PEREIRA

Safety Technician-Ergonomics, Occupational hygienist, Health and Safety /Reg. MTb. 45/00069-2 Formação Profissional Coaching Gerencial; Técnico Internacional em Emergências Químicas – Especialista em Atendimento de Emergências – NFPA 472 U.S.A;
HazMat Technician Standard for Professional Competence of Responders to Hazardous Materials Incidents – Technician Level – transportation technology center, University of Texas at Austin – inc. USA; Instrutor Credenciado CMBM / CBM RS REG. N° 000.185 / 2011, N° 0.379 / 2013, 551/2015, 733/2017, 078/2019; Juiz do Tribunal de Mediação e Arbitragem do RS / TMA RS – Matrícula TMA/RS 1328;
Consultor Técnico – Defesa Civil RS; Membro da Cruz Vermelha Internacional – Vale do Taquari; Delegado Eleito para representar o RS na Conferência Nacional de Defesa Civil – Brasília em NOV 2014;
Instrutor, Professor, Comunicador, Palestrante, Coordenador de SST, Consultor Técnico em SST.

Os artigos reproduzidos neste blog refletem única e exclusivamente a opinião e análise de seus autores. Não se trata de conteúdo produzido pela RSData, não representando, desta forma, a opinião legal da empresa.

Categoria

Últimas Postagens

Siga a RSData

Inscreva-se em nossa Newsletter:

Pular para o conteúdo