07 benefícios da análise ergonômica do trabalho para uma empresa!

beneficios-da-analise-ergonomica

Conheça os benefícios da análise ergonômica do trabalho para uma empresa!

As regulamentações trabalhistas atuais exigem que as empresas que realizam serviços manuais, físicos ou sobrecarga muscular (braços, mãos, ombros, coluna e pescoço) e tarefas repetitivas executem ações detalhadas de análise ergonômica do trabalho (AET) para seus colaboradores.
O AET é apenas um estudo de assuntos e locais de trabalho, ou seja, uma avaliação abrangente para evitar riscos relacionados às posturas realizadas durante as atividades, bem como falta de iluminação, temperaturas não saudáveis, ventilação insuficiente ou a utensílios com tamanhos inapropriados. Em suma, tudo relacionado ao equilíbrio emocional e físico das pessoas.
Na verdade, essa recomendação está estipulada na NR17, também chamada de “norma da ergonomia”. No entanto, é preciso considerar que conduzir essa investigação não é apenas para cumprir a lei, mas para zelar legalmente pela saúde, segurança e qualidade de vida dos funcionários – o que também traz retornos positivos para a empresa.
Por meio da análise ergonômica do trabalho, é mais fácil desenhar diagramas de risco ergonômicos e formular medidas para reduzir ou eliminar riscos. O resultado desse esforço retorna para os negócios na condição de benefícios tangíveis, como melhoria do clima organizacional e aumento da lucratividade.

1. Ajuda a estar de acordo com a lei
Qualquer empresário com pelo menos um profissional contratado deve realizar uma análise ergonômica do trabalho, a fim de seguir todas as recomendações necessárias para que o ambiente de trabalho esteja de acordo com a legislação.
A NR 17 traz informações de extrema importância para orientar a organização em determinadas situações (como desembarques, móveis, equipamentos, transporte e condições ambientais). Portanto, o objetivo desta norma é definir os parâmetros necessários para fornecer um espaço de trabalho aceitável.
Prestar total atenção a esta avaliação pode fornecer à sua equipe um ambiente de trabalho adequado. Com isso, a possibilidade de recebimento de ações judiciais e trabalhistas é bastante reduzida.

2. Garante a valorização profissional
Ao desfrutar de melhores condições de trabalho, o pessoal relevante se sentirá mais confortável para realizar as atividades rotineiras, o que despertará o seu senso de reconhecimento.
Isso deu à equipe o estímulo necessário e esperava ficar mais tempo na empresa para crescer profissionalmente. Esse é um aspecto importante da inteligência emocional de todos, exceto no que diz respeito à alta autoestima.
Além disso, existem algumas organizações que complementam a ergonomia por meio da ergonomia no trabalho, o que traz muitos benefícios aos praticantes, como a eliminação da tensão muscular e nervosa. Lembre-se que este tipo de exercício físico deve ser dirigido por profissional treinado (educador físico ou fisioterapeuta) e deve ser consistente com a área de trabalho de cada equipe.

3. Diminui o absenteísmo e o afastamento
Considerar os menores detalhes de ergonomia e infraestrutura no ambiente de trabalho pode reduzir o absenteísmo. Afinal, quando a saúde das pessoas é a primeira prioridade, a possibilidade de acidentes é bastante reduzida, o que afeta diretamente a incidência de atrasos e absenteísmo.
Vale ressaltar ainda que quando os profissionais deixam a empresa por problemas de saúde, as despesas da empresa serão grandes, o que pode prejudicar o orçamento de outros itens, como o pagamento de fornecedores. Sem falar que a ausência de um funcionário trará perdas intangíveis para as funções necessárias ao desempenho de uma atividade específica

4. Evita doenças ocupacionais
Quando alguém desempenha suas funções de forma instável, sua qualidade de vida certamente ficará prejudicada, o que acabará por aumentar a importância da ergonomia para evitar danos à saúde física, mental e cognitiva dos funcionários.
Organizações que oferecem locais com móveis de baixa qualidade, iluminação insuficiente e distúrbios de ruído que excedem o valor recomendado aumentarão a chance de doenças ocupacionais. As doenças osteomusculares relacionadas ao trabalho (DORT – Distúrbio Osteomuscular Relacionado ao Trabalho) são um dos maiores perigos do \”esquecimento\” dos padrões ergonômicos.
Portanto, o projeto de layout da organização deve considerar os pontos de dar uma postura compatível com a posição ocupada. Dessa forma, é possível evitar desconfortos causados pelos equipamentos aos funcionários, como fadiga, dores musculares e estresse.

5. Melhora a produtividade
Você deve ter notado que, se uma empresa realiza análises ergonômicas de trabalho, obviamente pode aumentar a produtividade.
Normalmente, a otimização simples do ambiente pode aumentar a participação da equipe. Com um ambiente de trabalho bem cuidado, a tendência de redução de erros é suficiente, pois o profissional estará mais focado no dia a dia. Isso também conduz à criatividade e à criação lucrativa de valor para a empresa.

6. Dá mais credibilidade aos clientes
Suponhamos a seguinte situação: você está diante de um departamento administrativo onde as divisórias não oferecem o isolamento acústico desejado, as cadeiras estão em más condições e a iluminação causa sombras. Claro, a primeira reação ao considerar essa situação é surpresa, certo? Garantir a ergonomia também permite que a empresa forneça uma imagem consistente e conquiste novos clientes. Quando pessoas de fora veem que todos os funcionários estão devidamente acomodados em seus postos de trabalho, a sensação gerada para o público é de organização e respeito.

7. Reduz os custos
Este é o desejo de todo gestor. A análise ergonômica do trabalho oferece muitas vantagens às empresas, e podemos adicioná-las a uma delas: mais lucro. Ao aumentar a produtividade e o envolvimento dos funcionários, você obterá benefícios mais positivos como: Evitará (ou pelo menos) diminuirá autuações e multas, reduzirá o absenteísmo e melhorará a sua credibilidade no mercado.
Por fim, é importante citar o “Laudo de Ergonomia” (não relacionado ao AET), pois o juiz só exige esse laudo nas ações trabalhistas para comprovar as condições do empregado para o desempenho de suas funções. Portanto, este documento não é obrigatório.
Com os benefícios mencionados acima, você já deve estar convencido da importância da análise ergonômica do trabalho. Então não perca mais tempo e comece a investir nessa pesquisa agora para melhorar as condições de trabalho da sua empresa e aumentar sua competitividade.

Categoria

Últimas Postagens

Siga a RSData

Inscreva-se em nossa Newsletter: