A importância da CIPA nas ações do GRO

Nesse artigo falaremos sobre a importância da CIPA nas ações do GRO (gerenciamento de riscos ocupacionais) da NR 1.

Apesar de muitos colegas técnicos e engenheiros de segurança não “curtirem” a CIPA, ela continua existindo, e quando corretamente regada e cuidada, dando resultados em empresas de norte a sul do nosso Brasil.

MAS A CIPA NÃO FUNCIONA! COMO ELA É IMPORTANTE ENTÃO?

Para toda a CIPA que não funciona podemos e devemos fazer alguns questionamentos:

  • A empresa dá a CIPA a motivação que ela precisa para funcionar?
  • A maturidade de segurança da empresa permite que a CIPA funcione?
  • A CIPA recebe respostas sobre os questionamentos feitos através das atas e outros?
  • A CIPA é acompanhada de perto pelo setor de segurança que a apoia, treina continuamente e a ajuda em suas eventuais necessidades? Isso está na NR 4, é o básico a fazer, mas poucas empresas fazem!

Uma CIPA de sucesso não ocorre no vácuo! Pelo contrário, uma CIPA de sucesso é uma criação e uma conquista que só é possível com ações planejadas e dentro de um ambiente propício.

Confira o vídeo dos 06 erros cometidos durante a gestão da CIPA que podem matar a comissão clicando aqui

Se a CIPA da sua empresa não funciona ou se é meio capenga, aproveite o GRO, e os questionamentos acima para dar treinamento, trabalho e apoio a ela, e assim aumentar seu engajamento e motivação.

PORQUE A CIPA É IMPORTANTE PARA O GRO

A NR 1, no item 1.5.3.3 determina o papel da CIPA no gerenciamento dos riscos, veja:

A organização deve adotar mecanismos para:

  1. a) CONSULTAR os trabalhadores QUANTO À PERCEPÇÃO DE RISCOS OCUPACIONAIS, podendo para este fim ser adotadas AS MANIFESTAÇÕES DA Comissão Interna de Prevenção de Acidentes – CIPA, quando houver;…

O texto da NR 1 errou em um ponto, CIPA quando houver? Na verdade, a CIPA sempre estará presente na empresa, afinal o Designado de CIPA é a CIPA! Ele é o que chamo de “CIPA de uma pessoa só”.

A própria NR 5 deixa bem claro que quando a empresa não necessitar pelo dimensionamento constituir CIPA (no formato eleitos e indicados), ela deverá indicar o Designado de CIPA.

COMO ENVOLVER A CIPA NAS AÇÕES DO GRO

Existem algumas ações que podemos envolver a CIPA dentro do contexto de gerenciamento de riscos ocupacionais.

  • Mapa de Riscos que são elaborados com a participação da CIPA: ajuda ao profissional de SST entender ainda que superficialmente os riscos presentes nos ambientes de trabalho.
  • O profissional de SST deve estimular a CIPA a participar da elaboração do Mapa de Risco, e sempre citar a sua importância.
  • Ajuda da CIPA na avaliação de riscos: os membros de CIPA como empregados que são, conseguem facilmente penetrar nos grupos de conversas dos demais empregados. Lugar onde em organizações com baixo nível de cultura de segurança e segurança psicológica os líderes e até o SESMT não são bem-vindos!

Utilizar a CIPA para entender as condições de trabalho e a percepção dos trabalhadores sobre os riscos das atividades pode fazer muito sentido.

  • Campanhas de conscientização: a CIPA pode ajudar desde entregar folhetos ou fichas de segurança a ajudar na organização da SIPAT.
  • Análise de acidentes de trabalho: a NR 5 determina que a CIPA ajude nas análises de acidente.

Já na primeira empresa onde trabalhei como Técnico de Segurança A CIPA me ajudava fazendo sua própria análise de acidente de trabalho.

  • É importante que a CIPA tenha voz e opinião, e para isso emponderá-la a fazer análise de acidente por si mesma ajuda muito, mesmo que não concordemos 100% do a visão deles sobre o ocorrido. Das múltiplas visões sobre o evento podem surgir conclusões bem mais consistentes.
  • Fomentar o uso do direito de recusa: o direito de recusa é uma ferramenta poderosa para evitar acidentes, mas normalmente não funciona por si mesma. É preciso que seja cultivada dentro de uma cultura de confiança para que possa florescer e se fortalecer.
  • Criação de procedimentos de trabalho, check lists, etc: um dos piores erros que o profissional de segurança do trabalho pode cometer, é escrever procedimentos de trabalho para o trabalhador sem levar a percepção do trabalhador em consideração. Afinal, se o trabalhador não sente que o procedimento é dele e que funcionará, ele tenderá a não o utilizar, ou pior, fazer de conta que utiliza…

A CIPA que é formada por trabalhadores pode nos ajudar a fazer a ponte e entender a percepção dos trabalhadores sobre procedimentos, check lists e outros com facilidade. E assim podemos aumentar a adesão e penetração de tais ações.

CONCLUINDO: A IMPORTÂNCIA DA CIPA NAS AÇÕES DO GRO

Vale lembrar que o não envolvimento da CIPA nas ações de SST é passível de multas, e o pior, ajuda a criar uma comissão que só existe porque a lei manda.

Podemos e devemos dar o nosso melhor para envolver a CIPA nas ações de SST, os resultados certamente vêm a médio e longo prazo, e claro, valem o esforço!

A gente se vê na próxima.

\"\"

Os artigos reproduzidos neste blog refletem única e exclusivamente a opinião e análise de seus autores. Não se trata de conteúdo produzido pela RSData, não representando, desta forma, a opinião legal da empresa.

Categoria

Últimas Postagens

Siga a RSData

Inscreva-se em nossa Newsletter: