A CIPA E OS ELEVADOS PADRÕES DE QUALIDADE PARA A GESTÃO E O GERENCIAMENTO DE SSO

A Organização Internacional do Trabalho – OIT aprovou, em 1921, instrução para a criação de comitês de segurança para indústrias que tivessem em seus quadros funcionais pelos menos 25 trabalhadores. No Brasil, a CIPA tem sua origem no artigo 82 do Decreto-Lei 7.036, de 10 de novembro de 1944.

A CIPA – Comissão Interna de Prevenção de Acidentes nasceu em 1944 mais precisamente no dia 10 de novembro, durante o governo Getúlio Vargas. Coube a ela dar os primeiros passos para a implantação da Segurança do Trabalho no Brasil. Desde então mantem-se atualizada permanentemente. Às vésperas de sofrer uma nova revisão, a comissão interna de prevenção de acidentes e doenças do trabalho se constitui num moderno processo de avaliação e controle de perigos & riscos ocupacionais cujo principal objetivo é a prevenção de acidentes e a promoção da saúde de modo a tornar compatível permanentemente o trabalho com a preservação da vida e a promoção da saúde do trabalhador no ambiente laboral.

Hoje, dada a sua importância e relevância atua fortemente organizada não apenas nas rotinas dos principais segmentos produtivos como Indústria, Comércio e Serviços, mas também nos serviços públicos e na comunidade escolar.

Em tempos de desastres ou pandemia, tipo a SARS-Cov2 – COVID 19 ainda estabelece a legislação vigente, redação dada pela Portaria conjunta nº 20, de 18.06.2020, item 11.1 que a CIPA “DEVE” participar das ações de proteção e prevenção implementadas pela Empresa.

Sempre que chamada a contribuir, participa na antecipação de riscos, nas discussões e estruturação dos protocolos sanitários de enfrentamento de perigos & riscos ocupacionais. Da mesma forma, participa nas discussões e encaminhamentos para a escolha de EPI – Equipamento de Proteção Individual, nas inspeções e avaliações de segurança em depósitos de inflamáveis e explosivos, em toda a planta, atividades e/ou serviços da Organização.

Devem constituir CIPA, por estabelecimento, e mantê-la em regular funcionamento as Organizações privadas, públicas, sociedades de economia mista, órgãos da administração direta e indireta, instituições beneficentes, associações recreativas, cooperativas, bem como outras instituições que admitam trabalhadores como empregados.

Então cabe à Organização, legitimada na forma da lei, organizar e manter em regular funcionamento, capacitar este trabalhador da CIPA para a fiel execução de suas atividades prevencionistas.
Ante a tamanho desafio, a equipe técnica de Consultores RSDATA & CONSETRA, lhe oportuniza o nosso “Projeto Pedagógico” a fim de garantir elevados padrões de qualidade na capacitação, preparando a CIPA para o enfrentamento de suas atribuições de três (03) diferentes formas:

  • Curso de Capacitação presencial com todo o acompanhamento e exercícios práticos de fixação de conteúdo e interatividade;
  • Curso de Capacitação à distância (EAD) através da plataforma RSData;
  • Curso de Capacitação em formato digital sincronizado presencial (instrutor ao vivo) em sala de aprendizagem comunitária virtual, incluindo técnicas & práticas de Mapa de Riscos Ambientais.

Você, trabalhador/empregado destas organizações, vamos “mudar de turma”?
Esta construção de Segurança e Saúde Ocupacional em elevados padrões de qualidade necessita de tua capacidade técnica, experiência e inteligência pela prática. Dentro da CIPA, você fará uma enorme diferença.
Vem com a gente!

Sobre o autor:

Os artigos reproduzidos neste blog refletem única e exclusivamente a opinião e análise de seus autores. Não se trata de conteúdo produzido pela RSData, não representando, desta forma, a opinião legal da empresa.

Categoria

Últimas Postagens

Siga a RSData

Inscreva-se em nossa Newsletter: