3 Recomendações de Segurança para Proteção de Dados

Muitos gestores já sabem que a LGPD exigirá diversas adequações em seus processos, em diversos setores, incluindo a gestão das informações de RH e Segurança do Trabalho. Contudo, além do ganho em compliance, preparar sua companhia para a nova lei também pode trazer outras vantagens para seus colaboradores.

Por definição, a LGPD regulamentará as melhores práticas que as empresas terão que seguir para o tratamento e uso de dados de pessoas físicas, fornecidos por pessoas físicas ou jurídicas.

Isso aumenta a responsabilidade das empresas na aquisição, tratamento, armazenamento e descarte dos dados, criando também a necessidade de transparência nas políticas de privacidade a serem acordadas com os proprietários destas informações.

Para auxiliar você nesse processo, preparamos 3 recomendações de Segurança para Proteção de Dados.

1. Obter consentimento do titular para tratar dados

O consentimento deverá ser fornecido por escrito ou por outro meio que demonstre a manifestação de vontade do titular. É obrigação da empresa apresentar o que é para que usará os dados do usuário.

Textos genéricos, enganosos, abusivos ou que não tenham sido apresentados com transparência serão considerados nulos.

Na prática, você precisa deixar claro para o usuário quais são as suas intenções ao coletar e usar determinados dados. Além disso, ele precisa concordar com isso.

2. Saiba que tipos de dados sua empresa guarda e onde eles estão

Onde estão os dados armazenados coletados e por onde passam até chegar ao seu servidor?

Se você coleta dados dos clientes, fornecedores e funcionários, por exemplo, deve entender que possui o papel de controlador pela LGPD, independentemente de quem será o “operador”.

Se o operador fizer mau uso ou perder os dados, a culpa recairá sobre o controlador. Portanto, é extremamente importante mapeá-los e fazer um acompanhamento constante.

3. Atenda aos requisitos da ANPD

A Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD) é um órgão da administração pública direta federal do Brasil que faz parte da Presidência da República e possui atribuições relacionadas a proteção de dados pessoais e da privacidade.

Ela indica que sua empresa:

    • Obtenha consentimento do titular para tratar dados;
    • Facilite o acesso do titular aos dados e informações sobre o tratamento;
    • Implemente um programa de governança e privacidade;
    • Monitore riscos e ameaças;
    • Ter uma estrutura de segurança da informação compatível com o volume de dados tratados;
    • Ter planos de resposta a incidentes e remediação.

DICA EXTRA: Escolha o melhor parceiro do mercado

Se adequar para a Lei Geral de Proteção dos Dados vai muito além de uma exigência: ao fazer essas mudanças de forma estratégica, os processos de sua companhia têm muito a ganhar. O importante é dar o primeiro passo, e com a ajuda de um parceiro ou plataformas já preparadas, esta transição pode ser muito mais tranquila.

A RSData, como uma empresa referência em software de gestão de SST, conta com suas soluções sempre atualizadas, para acompanhar as determinações de compliance quanto aos requisitos da LGPD. Nossos profissionais e especialistas técnicos estão sempre trabalhando para aprimorar nossas soluções, e à disposição das empresas para garantir uma plataforma robusta e em conformidade com as leis vigentes.

Entre em contato com a RSData para saber mais como podemos ajudar a sua empresa.

 

Categoria

Últimas Postagens

Siga a RSData

Inscreva-se em nossa Newsletter:

Pular para o conteúdo